Menu
22 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Justiça

TJ nega liberdade a acusado de participar de morte de idosa

Quatro pessoas teriam planejaram roubo que terminou no assassinato da vítima

26 Set2016Da redação16h25

Os desembargadores da 3ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça (TJMS) negaram habeas corpus pedido por Bruno Matheus Nunes Maciel, de 19 anos, preso preventivamente sob a acusação de roubo, latrocínio e corrupção de menores. Segundo a denúncia, no dia 26 de fevereiro de 2016, Bruno e um comparsa mataram Maria Ambrosina de Andrade, de 73 anos, residente no assentamento Guaicurus, em Tereanos, e  subtraíram um celular. Com os réus, estavam dois adolescentes. Todos planejaram o crime no dia anterior.

A defesa alega que Bruno tem condições pessoais favoráveis por ser primário, ter ocupação lícita e bons antecedentes, e pede a rescisão da ordem de prisão preventiva. A Procuradoria-Geral de Justiça opinou pela denegação da ordem.

O relator do processo, Des. Francisco Gerardo de Sousa, entendeu que a autoria e materialidade quanto ao delito estão suficientemente demonstradas, por meio de depoimentos, interrogatórios, boletins de ocorrência e laudo pericial. Para o relator, é necessário que posteriormente à autuação, os denunciados sejam processados, julgados e, ao final, condenados à pena privativa de liberdade superior a quatro anos (artigo 313, I, do Código de Processo Penal).

Considera ainda o desembargador que houve descaso com a vida alheia, evidenciado pela ação dos autores que, posteriormente à consumação do ato, seguiram normalmente suas rotinas, foram para suas casas, trabalhar no campo, mesmo após a prática de extrema violência do latrocínio.

“Embora não constem nos autos antecedentes criminais dos representados, diante da gravidade do delito, as segregações cautelares dos mesmos devem ser mantidas para garantia de ordem pública. Assim, persistindo os pressupostos e requisitos ensejadores da prisão preventiva, afastada está a alegação de constrangimento ilegal a ser sanado por meio do presente habeas corpus”.

Veja Também

ONU celebra suspensão de testes nucleares da Coreia do Norte
Mais de 1,4 mil travestis e transexuais pediram nome social no título
Obra de drenangem interdita trecho da Leão Neto na segunda-feira
Ponte de concreto para substituir a que caiu está 91% concluída
Confira os 12 erros mais cometidos na Declaração do IR
Tribunais e cartórios de MS serão inspecionados
Usando arte, evento alerta contra a cultura do estupro
Homem morre afogado após veículo cair em rio
Aposta feita em Brasília fatura mais de R$ 9 milhões na Mega-Sena
Fiocruz fabricará remédios contra HIV e hepatite C para ofertar no SUS