Menu
25 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Dia das Crianças

Teste do Pezinho deve ser feito até o quinto dia de vida dos bebês

Em 2015 cerca de 2,5 milhões de recém-nascidos realizaram o testes em todo o país

11 Out2016Mariel Coelho, em colaboração ao Diário Digital18h20

Com a chegada do Dia das Crianças, comemorado nesta quarta-feira, dia 12, em todo o Brasil, o Ministério da Saúde utiliza esta data para conscientizar os pais sobre os cuidados necessários durante esta fase da vida. Para que a alegria seja completa e os filhos se desenvolvam com saúde, é essencial que todos os recém-nascidos façam o teste do Pezinho entre o 3º e o 5º dia de vida, por meio do Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN).

A realização do teste neste período é importante porque é capaz de identificar seis doenças genéticas ou congênitas passíveis de tratamento, mas que não apresentam evidências clínicas ao nascimento. Quanto mais cedo as doenças forem identificadas e tratadas, maior a possibilidade de evitar sequelas nas crianças, como deficiência mental, microcefalia, convulsões, comportamento autista, fibrosamento do pulmão, crises epiléticas, entre outras complicações e até a morte.

No ano passado, cerca de 2,5 milhões de recém-nascidos passaram pelos testes em todo o país, que conta com 21.446 postos de coleta cadastrados. Destes, 53% fizeram os testes até o quinto dia de vida. Vale destacar que os testes realizados pelo SUS cobrem 83,6% dos nascidos vivos (2,9 milhões) no Brasil.

 “Os pais, cientes da importância do diagnóstico precoce, devem perguntar na unidade de saúde onde a coleta é realizada e qual o prazo para busca do resultado. Caso os resultados estejam alterados, o laboratório de Triagem Neonatal entrará em contato imediato com a unidade onde a coleta foi realizada para que os profissionais de saúde façam a busca pela família. Se os pais já estão acompanhando, fica muito mais fácil e rápido. Uma segunda coleta de material será necessária para a realização de exames confirmatórios”, orienta o ministro da Saúde, Ricardo Barros.

Além da realização do Teste do Pezinho, o Sistema Único de Saúde (SUS) garante atendimento com médicos especialistas a todos os pacientes triados positivamente para as seis doenças: fenilcetonúria, hipotireoidismo congênito, doença falciforme, fibrose cística, deficiência de biotinidase e hiperplasia adrenal congênita. O SUS também garante tratamento adequado gratuitamente e o acompanhamento da criança com a doença por toda a vida nos serviços de referência em triagem neonatal (SRTN) existentes em todos os estados brasileiros.

No SRTN será feita a orientação e acompanhamento das crianças por equipe multidisciplinar composta por: pediatra, endocrinologista, nutricionista, psicólogo e serviço social. Caso seja necessário, o paciente será encaminhado para acompanhamento por outros especialistas. Os medicamentos preconizados nos Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde para cada uma destas doenças são disponibilizados pelo SUS.

Veja Também