Campo Grande •11 de Dezembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner SEGOV - Governo Presente 3 DETRAN/DESAFINADOS

Da redação | Sábado, 20 de Maio de 2017 - 16h53Surto de febre amarela pode ter 'desviado atenção' da vacinação contra gripeCampanha nacional de vacinação do Ministério da Saúde termina no próximo dia 26

(Foto: Marco Miatelo)

A campanha nacional de vacinação contra a gripe do Ministério da Saúde se encerra no próximo dia 26, mas a adesão é considerada baixa em todo o país. Do total de 54,2 milhões de pessoas esperadas, somente 28,7 milhões foram vacinadas, o que representa 53% do público-alvo. No estado do Rio de Janeiro, por exemplo, não foi alcançado nem 50% do público estimado.

A virologista Marilda Siqueira, chefe do Laboratório de Vírus Respiratório e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz (IOC), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), avalia que o pouco destaque que o vírus Influenza teve na mídia este ano e o recente surto de febre amarela contribuíram para desviar o foco da atenção das pessoas da campanha contra a gripe. Isso porque, em estados com registros de morte pela doença, como o RJ, a população se preocupou mais em correr aos postos para receber a imunização contra a febre amarela. A vacina contra a gripe está disponível nos postos de vacinação desde 17 de abril.

“Mas isso não tira de maneira nenhuma a importância de tomar a vacina contra a gripe”, adverte Marilda. A virologista explica que é importante tomar a dose anualmente uma vez que a vacina contra o vírus Influenza, causador da gripe, não oferece uma imunidade duradoura.  Outro fator importante é que o vírus pode apresentar mutações de um ano para outro em seu genoma e as vacinas são "atualizadas"  para garantir uma proteção mais ampla à população.  “Então, tem que tomar este ano, de novo”, diz.

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro reafirmou que a baixa procura pelos postos de saúde é motivo de preocupação entre especialistas, uma vez que, até o início desta semana, seis em cada dez pessoas que fazem parte dos grupos prioritários ainda não se vacinaram.

“Vivemos um momento em que as medidas preventivas são fundamentais. A baixa adesão à campanha ainda nos preocupa e precisamos alertar a população. Sabemos que a gripe é uma doença aparentemente simples, mas que pode evoluir gravemente, principalmente entre os grupos mais vulneráveis. A vacina é segura e está disponível em todas as redes municipais de saúde. É preciso entender que a prevenção é a melhor forma de evitar a doença”, alertou o secretário de estado de Saúde, Luiz Antonio Teixeira Jr.

Inverno - A proximidade do início do inverno, em 21 de junho, reforça a necessidade de ampliar a imunização. “O vírus Influenza já está circulando em várias regiões e as pessoas têm que ficar atentas para se protegerem”, insiste a virologista. Ela lembra que, no ano passado, mais de 2 mil pessoas morreram por Influenza no Brasil. Grande parte dos óbitos foi de pessoas elegíveis para tomar a vacina, ou seja, maiores de 60 anos de idade, crianças menores de 4 anos e pessoas com problemas de imunodeficiência, respiratórios ou cardíacos crônicos, além de diabéticos.

Neste ano, além dos profissionais de saúde, a campanha de vacinação incluiu o grupo dos professores para tomar a vacina. “Porque nós sabemos que, em qualquer país do mundo, os grandes distribuidores que espalham o vírus Influenza, no primeiro momento, são crianças em idade escolar. Como estão em ambientes fechados, elas contribuem muito para o espalhamento do vírus porque uma passa para a outra, para a professora, para a casa, para os pais. Elas contribuem muito no primeiro momento, assim que se inicia uma pandemia”, explica Marilda.

Mitos -  Marilda Siqueira descarta a possibilidade de uma pessoa tomar a vacina e ficar gripada. A fórmula da vacina, esclareceu, é o vírus inativado, isto é, morto. Além disso, as proteínas do vírus são separadas. “Não tem como ele se multiplicar dentro da gente”.

O que ocorre, esclarece, é que nesta época do ano há vários outros vírus respiratórios circulando em vários estados brasileiros, principalmente nas regiões Sul e Sudeste, apresentando sintomas que se confundem com os da gripe. “Tem gente que já está infectado pelo vírus Influenza [quando toma a vacina], tem gente que está ou vai ficar infectado por outros vírus respiratórios e aí as pessoas, às vezes, apresentam um quadro respiratório e dizem que é da vacina quando, na verdade, não é”.

O vírus Influenza é facilmente transmitido por meio de secreções das vias respiratórias ao falar, tossir ou espirrar e por meio do contato de objetos contaminados com a boca, olhos e nariz.  Desde janeiro, nove casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, provocados por vírus da gripe, foram registrados no estado do Rio, sendo seis óbitos. O subsecretário de Vigilância em Saúde, Alexandre Chieppe, destacou o aumento da circulação do vírus Influenza B nos últimos meses. Ele lembrou que a vacina demora cerca de 15 dias para garantir a imunização completa e, por isso, é essencial que as pessoas se antecipem à chegada das temperaturas mais baixas.

“A imunização pela vacina é importante tanto para a própria pessoa, ao reduzir a possibilidade de agravamento da doença, com internações e óbito, quanto para seus familiares. É preciso lembrar que a gripe, na grande maioria dos casos, não apresenta complicações, mas entre os grupos prioritários, pode evoluir para formas mais graves. A prevenção é fundamental”, salientou Chieppe.

Veja Também
Segunda, 11 de Dezembro de 2017 - 06h59Céu amanhece nublado e previsão é de calor Mínima é de 22ºC e máxima 34ºC para Campo Grande
IPVA com desconto de 30% já está sendo entregue aos contribuintes
Cidade do natal tem coral, dança, orquestra e André Santini neste domingo
Cultivo de hortaliças na estação mais quente e chuvosa do ano requer atenção, alerta Agraer
Mega-Sena acumula e pode pagar R$ 33 milhões
Sábado, 9 de Dezembro de 2017 - 18h33Em exposição, artistas brasileiros retratam os direitos humanos universais Gravuras expostas pertencem à coleção da Pinacoteca e são de artistas como Aldemir Martins, Claudio Tozzi e Amélia Toledo
Sábado, 9 de Dezembro de 2017 - 18h00Mega-Sena pode pagar R$ 28 milhões neste sábado Concurso número 1.995 será sorteado em Teixeira de Freitas, na Bahia
Procon flagra produtos vencidos em supermercado da Capital
Projeto exige nível superior para cargos públicos de confiança
Cassems inaugura nova Unidade Regional de Três Lagoas neste sábado
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - Patio central
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento