Menu
28 de maio de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Especial Campo Grande 120 Anos

Amigas espalham boas obras pela Capital

Grupo 'Somos Anjos da Guarda' é destaque na série de reportagens especiais do aniversário de Campo Grande

20 Ago2019Valdelice Bonifácio14h52
Tetê Zahran, presidente da Associação 'Somos Anjos da Guarda' (Foto: Marco Miatelo)
  • Voluntárias do 'Somos Anjos da Guarda' entregaram cozinha na sede do projeto Criança Feliz
  • Tetê Zahran, presidente da Associação 'Somos Anjos da Guarda' (Foto: Marco Miatelo)
  • Maria Cristina Ribeiro foi uma das fundadoras do grupo em 2014 (Foto: Marco Miatelo)
  • Djanira Corrêa faz redes e tapetes para vender e levantar fundos para o grupo (Foto: Marco Miatelo)
  • Noeli Deiss fundadora do Criança Feliz recebe o abraço de integrante do 'Somos Anjos'(Foto: Marco Miatelo)
  • Henrique Gabriel descobriu seu sonho no projeto, quer ser bombeiro (Foto: Marco Miatelo)
  • Felicidade das voluntárias na entrega de mais uma obra (Foto: Marco Miatelo)
  • Projeto social tem 150 crianças cadastradas (Foto: Marco Miatelo)
  • Projeto social serve refeições para crianças e adultos (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)
  • (Foto: Marco Miatelo)

Elas são amigas de longa data e criaram uma associação que espalha boas obras por Campo Grande. O grupo 'Somos Anjos da Guarda' trabalha para ajudar entidades assistenciais e já acumula vários feitos na Capital. O último foi entrega da cozinha da sede do projeto social Criança Feliz, no Bairro Dom Antônio Barbosa -- um dos redutos mais pobres da cidade --, neste mês.

A dedicação do grupo foi escolhida para abrir as reportagens especiais do aniversário de 120 anos de Campo Grande. As matérias fazem menção ao valor do campo-grandense, mostrando o quanto a Capital é rica em generosidade graças aos muitos cidadãos que doam tempo, dinheiro e amor em ações voluntárias.

Mulheres bem-sucedidas, estes 'anjos da guarda' abrem espaço em sua rotina profissional e familiar para ajudar entidades assistenciais a melhorar o atendimento à comunidade. "Trabalhamos principalmente em prol das crianças e adolescentes carentes,  mas não diretamente com eles e sim com as entidades que os atendem. Começamos procurando as entidades para oferecer ajuda e hoje, elas próprias já nos procuram", explica a presidente da associação Tetê Zahran.

Conforme a presidente, o grupo tem 30 mulheres fixas e ainda outras que colaboram fazendo doações. O dinheiro para ajudar as entidades assistenciais é levantado, principalmente, por meio de eventos. "No primeiro semestre sempre fazemos uma festa junina e, no segundo, uma feijoada. É daí que tiramos as maiores arrecadações", comenta. Quando da realização dos eventos, o grupo já tem em vista a entidade que vai atender.

Uma das festas juninas, por exemplo, levantou dinheiro para melhorar ambientes na Associação Juliano Varela, especializada em atendimento a crianças com Síndrome de Down. Também já recebeu a ajuda do 'Somos Anjos' o Hospital de Câncer para o qual o grupo comprou uma Van com 15 lugares para o transporte de pacientes. Outros projetos beneficiados foram o Amigos de Maria, no Jardim Noroeste, e o Lar do Ludinho, no Bairro Tiradentes, ambos recebendo melhorias na estrutura.

Prazer em servir - Tetê Zahran é produtora rural e está no grupo desde 2015. Viúva, ela se divide entre os serviços na fazenda e as ações do grupo que hoje lidera com prazer. "Fui convidada pelas amigas e na mesma hora topei participar. Eu já tinha essa vontade de fazer algo. Eu sentia que devia isso à sociedade. Meu filho me apoia muito nessa missão. No final, toda a família se envolve de alguma maneira. É muito bom", define.

Também produtora rural, Maria Cristina Ribeiro foi uma das fundadoras do grupo em 2014. "Nós estávamos fazendo uma viagem entre amigas. Era uma ocasião muito feliz. Então começamos a conversar e decidimos que era hora de aproveitarmos nossa união para fazer o bem e aí surgiu a ideia do grupo. Então, assim que chegamos a Campo Grande decidimos lidar com a parte legal", relata.

A pecuarista Djanira Corrêa está no grupo há dois anos. Ela conta que sempre fez ações voluntárias na fazenda da família. "Quando se está no campo você acaba tendo que prestar atendimento às pessoas. Isso sempre fiz. Agora, decidi me doar no 'Somos Anjos'. Eu sempre gostei de trabalhos manuais, então eu faço redes e tapetes para vender em feiras e levantar dinheiro para a associação", conta.

Djanira investe o próprio dinheiro para confeccionar as peças e fica feliz da vida quando consegue comercializar a produção. "Ajudar é gratificante. Minha família sempre me incentiva. Fico muito emocionada quando vejo que em cada obra assistencial ajudada pela nossa associação tem um pedacinho de mim. É indescritível", enaltece.

Criança Feliz - A nova cozinha do projeto Criança Feliz foi entregue no dia 6 de Agosto, totalmente equipada e pronta. O valor da obra não foi possível de cálculo, porque muitos materiais vieram de doações captadas pelas integrantes do grupo junto a empresários da Capital. "Uma coisa muito interessante é que descobrimos pessoas com vontade de doar, mas não sabiam como. Aí o 'Somos Anjos' passou a servir de intermediário", revela Tetê Zahran.  

A obra social Criança Feliz foi fundada há 11 anos pela pastora Noeli Deiss. Ela, aliás, também é um anjo na vida das 150 crianças cadastradas no projeto. Noeli é empresária e ao menos três vezes por semana deixa suas atividades e se dirige ao Bairro Dom Antônio Barbosa, onde se esforça para atender as crianças carentes e suas respectivas famílias oferecendo refeições, atividades e ensinamentos cristãos. 

"Meu lema é: Quer ser feliz? Faça as pessoas felizes", afirma. Além do tempo, Noeli investe recursos próprios na obra. Ela calcula que já gastou mais de R 100 mil na projeto. O local oferece jantar para crianças e adultos às terças e quintas-feiras. Aos sábados, as crianças participam de atividades diversas. "Tudo é feito com muito amor. Esse projeto aqui não é meu é de Deus", analisa. 

Noeli se enche de satisfação diante dos testemunhos dos pequeninos atendidos na obra. Henrique Gabriel Guerreiro de Souza, de 13 aos, foi capaz de emocionar a pastora ao discursar no ato de entrega da nova cozinha. "Quando eu comecei a frequentar o projeto, eu não tinha sonhos. Agora, eu tenho. Quero ser bombeiro", diz o garoto que é um dos líderes nas atividades do projeto.

Cotolengo - A próxima meta do 'Somos Anjos da Guarda' é ajudar o Cotolengo, no Bairro Mata do Jacinto, que atende pessoas com paralisia cerebral gratuitamente. "Vamos fazer uma feijoada em Outubro no Yotedy. Neguinho da Beija-Flor vai se apresentar no evento sem cobrar nada da gente. Em breve vamos colocar os convites à venda", informa Tetê Zahran.

Com o dinheiro da feijoada e possíveis doações de outros parceiros, o grupo de amigas quer financiar a construção de um novo espaço para que crianças possam pernoitar no Cotolengo. As volutárias do 'Somos Anjos da Guarda' podem ser contactadas pelos telefones: 67-99699-3977 e 67-99652-8230. Elas também podem ser contactadas pela rede social.

Veja Também

Revogada portaria com punições a quem descumpria quarentena
Alunos da Reme terão aulas televisionadas
Plano de saúde é condenado por não fornecer medicamento a gestante
Confira escala médica nas UPAs e CRSs nesta quinta-feira
Procon descarta produtos vencidos em hipermercado da Capital
Estado cria página para transmissão das aulas em tempo real pela Internet
Sistema penitenciário de MS recebe viaturas do Depen
Microempreendedora tem auxílio negado
Mais de três mil condutores já imprimiram o CRLV em papel comum no MS
Acidente Fatal Motociclista morre em colisão com caminhão Condutor da moto invadiu a pista contrária na BR-060