Campo Grande •20 de Janeiro de 2018  • Ano 7
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner águas guariroba - campanha dezembro

Valdelice Bonifácio | Sexta, 10 de Março de 2017 - 14h52Sindicatos acamparão em frente às casas de políticosAcampamento faz parte dos protestos contra Reforma da Previdência Social

(Foto: Divulgação/Agência Brasil)

Sindicalistas decidiram acampar em frente às residências de parlamentares federais de Mato Grosso do Sul. A atitude é um protesto contra a proposta de Reforma da Previdência que tramita no Congresso Nacional e que tem apoio de parte da bancada federal do Estado. O primeiro alvo deverá ser a residência do deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS), em Campo Grande. O parlamentar é presidente da Comissão Especial da Reforma da Previdência.

Os organizadores do movimento estão definindo as datas para começarem os acampamentos. Segundo eles, a atitude é uma pressão para que os parlamentares votem de acordo com a vontade popular. “E não dos governantes e políticos como vem acontecendo há décadas no Brasil. Uma vergonha! Basta! o povo exige respeito”, afirma Idelmar da Mota Lima, presidente da Força Sindical regional MS.

A Reforma da Previdência mobiliza várias categorias profissionais. Os professores da rede estadual de Mato Grosso do Sul e de vários municípios decidiram aderir à greve nacional da categoria que começará no dia 15 de março e é por tempo indeterminado.  

Reforma - Atualmente não há idade mínima para a aposentadoria por tempo de contribuição. São necessários 35 anos de recolhimento para homens e 30 para mulheres. Já para se aposentar por idade, hoje é necessário ter pelo menos 15 anos de recolhimento e 65 anos de idade para os homens e 60 para as mulheres.

Com a Reforma da Previdência quem quiser se aposentar precisará ter pelo menos 65 anos, tanto para homens quanto para mulheres e 25 anos de recolhimento, porém, para receber 100% no benefício serão necessários, na prática, 49 anos de recolhimento.

O governo federal alega que a Previdência é deficitária e que a Reforma é necessária para equilibrar as contas.

(Com informações da assessoria de imprensa da central sindical)

Veja Também
Aeroporto de Campo Grande comemora 54 anos
Sábado, 20 de Janeiro de 2018 - 12h29Emílio Ribas tem dois meses de espera Em São Paulo já fica de espera para conseguir a imunização
Termina domingo eleição do prato de Campo Grande
Devotos passam o dia festejando São Sebastião
Cai o número de acidentes e mortes na BRs em 2017
Sindicato fideliza filiado com serviços
Sábado, 20 de Janeiro de 2018 - 06h33Temperatura pode chegar a 34° Apesar do calor mais intenso há possibilidade de ocorrência de chuva
Defesa de Temer pede arquivamento de inquérito sobre portos
Sociedade precisa se preparar para viver com menos água, diz especialista
Empresas podem quitar débito com Agepan por meio de programa
Square notícia uci
Vídeos
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - Patio central
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2018 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento