Campo Grande •25 de Fevereiro de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Banner Governo do Estado - Campanha Carna AIDS

Valdelice Bonifácio | Sexta, 6 de Janeiro de 2017 - 17h49Servidores voltarão ao trabalho e receberão saláriosAnúncio de Marquinhos Trad foi recebido com aplausos e lágrimas pelos servidores

  
O presidente da comissão Valdir Gomes e o prefeito Marquinhos Trad diante da plateia emocionada na Câmara Municipal (Foto: Marco Miatelo)
  • O presidente da comissão Valdir Gomes e o prefeito Marquinhos Trad diante da plateia emocionada na Câmara Municipal

Servidores contratados pela prefeitura de Campo Grande via convênio com Omep e Seleta voltarão aos seus postos de trabalho na segunda-feira, dia 9 de janeiro. A data foi anunciada pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD) durante reunião na Câmara Municipal. Na mesma ocasião, ele anunciou que pagará o 13º salário, férias e rescisão (no caso daqueles que deixaram as funções) e o salário de dezembro de 2016 no decorrer da próxima semana. O anúncio foi recebido com aplausos e lágrimas pelos servidores.

Eles estavam afastados desde 15 de dezembro de 2016 por ordem do juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, David de Oliveira Gomes Filho, que suspendeu os contratos com as entidades, impedindo o repasse de dinheiro para as mesmas. Porém, ontem, 5 de janeiro, a prefeitura conseguiu reverter a situação no Tribunal de Justiça. O desembargador João Maria Lós suspendeu a decisão do magistrado de 1º instância.

Com isso, os servidores podem voltar ao trabalho e a prefeitura poderá fazer repasses financeiros. Conforme Marquinhos, o 13º salário, as férias e rescisões da Omep e Seleta juntas somam R$ 7,8 milhões. “Pretendemos depositar os valores tão logo as entidades enviem as folhas com os cálculos. Dinheiro já temos”, revelou o prefeito da Capital.

No caso do 13º, haverá  um parcelamento. Quem ganha até R$ 3 mil receberá integralmente. E os servidores que têm salários superiores a esse valor receberão uma parcela de R$ 3 mil e o restante será parcelado. “Já a rescisão e as férias, vamos pagar à vista para todos”, mencionou.

O pagamento do salário do mês de dezembro, cuja folha de ambas entidades totaliza R$ 6,3 milhões, vai ter que esperar a prefeitura encerrar o recolhimento do IPTU à vista, que será na terça-feira, dia 10. Feito isso, basta a prefeitura receber a documentação da Omep e Seleta que o pagamento será feito à vista. "No máximo, em dois dias, os salários já estarão na conta dos servidores", calcula o prefeito. Sendo assim, eles devem receber no dia 12.

O presidente da comissão de acompanhamento do caso Omep e Seleta, vereador Valdir Gomes (PP), disse que o próximo passo é pedir à Omep e Seleta que agilizem o encaminhamento da documentação. “Agora só falta isso, porque o dinheiro já tem”, considerou. Valdir Gomes explicou que o trabalho da comissão ainda não terminou. “Vamos investigar o destino de valores que deveriam ter sido reservados para pagar os servidores na gestão passada”, disse.

Conforme vereadores, no ano passado, o então prefeito Alcides Bernal (PP) pediu uma suplementação orçamentária de R$ 30 milhões para pagar servidores da Omep e Seleta. Ocorre que a destinação do dinheiro não foi essa e continua desconhecida. Há parlamentares que defendem a abertura de uma CPI para investigar a situação.

Concurso – Durante discurso aos servidores, Marquinhos disse que é preciso regularizar a situação.  Por isso, pediu aos funcionários que se preparem pois ele vai realizar concurso público para os cargos hoje preenchidos via contratos da Omep e Seleta.

“Do jeito que é atualmente (por convênios) não pode durar por muito tempo mais. Portanto, com o concurso, vocês não dependerão mais de padrinhos políticos”, disse.

Apesar de satisfeito com a reversão da medida judicial que impedia o pagamento dos servidores, Marquinhos pretende encontrar uma solução definitiva para o problema. Tanto que no dia 12 pretende se reunir com o juiz David de Oliveira e apresentar um planejamento ao magistrado. A situação já foi discutida com o Ministério Público que promete apoiar um novo acordo, desde que haja redução no número de comissionados e a convocação de servidores concursados.

Lágrimas – A recreadora Andreia Nogueira não segurou a emoção diante do anúncio dos pagamentos. “Foi um fim de ano muito difícil sem dinheiro. Os filhos pediam as coisas e a gente não tinha como dar a eles”, relatou a servidora que trabalha no Ceinf Osvaldo Maciel de Oliveira, no Bairro Taquarussu.

Felizes e se abraçando estavam a zeladora Maria Aparecida Alves e a cozinheira Valdenir Oliveira. “Estou na Omep há 14 anos nunca imaginei uma situação dessas”, desabafou Maria. “É um momento de alívio. Estou pedindo a Deus que seja mesmo realizado um concurso público”, torce Valdenir.

Ao todo, quatro mil servidores trabalham em órgãos da prefeitura contratados por convênios com as entidades Omep e Seleta.

Veja Também
Ferramenta avaliará compra e distribuição de equipamentos para o SUS
Prefeitura disponibiliza computadores para distrito de Anhanduí
Anatel recebeu 3,9 milhões de reclamações no ano passado
Governo do Estado abre inscrições para o primeiro GovLab em MS
Bancos ficarão fechados na segunda e na terça de Carnaval
Máquina é capaz de realizar 180 testes por hora e 30 mil por dia
Confira o que abre e fecha no período de Carnaval no Governo de MS
Filha de paciente que morreu à espera de vaga em UTI será indenizada
Prefeitura da Capital limita Uber a 490 motoristas
Sábado, 25 de Fevereiro de 2017 - 06h59Dia será nublado a parcialmente nublado na Capital Temperatura pode chegar a 31° no período da tarde
Ótica Diniz
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento