Menu
16 de junho de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega Banner Segov - Campanha Entregas
Paralisação

Segundo dados 70% das obras estão paralisadas

Trabalhadores da construção civil, da educação, servidores públicos federais e eletricitários também aderiram à greve

14 Jun2019Da redação10h20

Trabalhadores da construção civil, da educação, servidores públicos federais e eletricitários também aderiram à greve. Na análise do  presidente da CUT-MS, Genilson Duarte, isto é um indício que a maioria das pessoas é contrária às alterações na previdência.

Caravanas do interior do Estado vem à Campo Grande para integrar o protesto que será realizado na praça do Rádio Clube. Dados do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil apontam para a paralisação de 70% das obras da cidade.

A coordenadora do Sista MS (Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Fundação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e Institutos Federais de Ensino de Mato Grosso do Sul), Cléo Gomes, disse que além destes protestos durante a manhã, os estudantes devem se reunir à tarde na praça Ary Coelho para apresentar parte dos trabalhos que realizam na universidade. É uma forma de se manifestar contra os cortes na educação.

Veja Também

Governo autoriza obras de recuperação da Avenida Presidente Vargas
TRE-MS faz cadastramento biométrico em Aral Moreira
Obras da Ernesto Geisel vão acabar com alagamentos
Governo estuda cobrança de bagagem só para aéreas de baixo custo
Servidores recebem qualificação em curso para Central de Alvarás
Sabores do Pantanal serão destaque na Comitiva dos Chefs
Regional de Ponta Porã dobra atendimentos e número de cirurgias
Quatro salas de vacina funcionam neste fim de semana
UBS estrela do Sul é a primeira a receber 'SESAU itinerante'
Confira a escala médicas nas UPAs e CRSs neste sábado