Campo Grande •16 de Dezembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner ALMS - Materiais Campanha Gestão para Pessoas Sustentação

Da redação | Domingo, 30 de Julho de 2017 - 12h55Saúde realiza 'busca ativa' para localização e captura de escorpiõesEquipes passaram de casa em casa, para alertar e orientar os moradores

(Foto: Divulgação)

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas, numa ação conjunta das equipes de Endemias, Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Vigilância Epidemiológica, Setor de Entomologia e Setor das Doenças e Agravos Não Transmissíveis (DANTS), esteve em uma das quadras da Rua Munir Thomé, no Jardim Alvorada, na manhã desta sexta-feira (28).

O objetivo desta ação das equipes da Saúde foi realizar o que os coordenadores definiram como “busca ativa”, ou seja, “passar de casa em casa, para alertar e orientar os moradores sobre os cuidados que devem ter para evitar a proliferação de escorpiões e outros animais peçonhentos”, explicou a bióloga Geórgia Medeiros, do setor de Entomologia.

Nos quintais das residências “em que notamos a presença de entulhos de construção, ou acúmulo de qualquer tipo de lixo, como folhas e galhadas, as equipes procuram remexer esse material como prevenção e eventual localização e captura de peçonhentos”, mostrou Geórgia, logo após encontrar e capturar dois filhotes de lacraia, no meio de um amontoado de folhas secas. “As lacraias são muito perigosas e as pessoas precisam estar atentas, porque podem ocorrer complicações renais, que podem levar a vítima a óbito”, alertou.

Esta ação é prevista todas as vezes que é notificado um caso de picada de animal peçonhento, no caso, de escorpião, no interior de uma das residências dessa localidade, como informou a diretora de Vigilância Epidemiológica/DANTS, Izabela Bento de Souza. “Havendo ocorrência de vítima das chamadas DANTS, a notificação ao Ministério da Saúde torna-se obrigatória e se procede a toda esta mobilização de ações específicas e preventivas”, observou a psicóloga Izabela.

“E, sempre que a Vigilância Epidemiológica é informada pelos serviço de saúde sobre a ocorrência de um acidente com escorpião, também repassa essa informação ao CCZ para que seja realizado o trabalho de orientações e busca ativa desses animais”, frisou a psicóloga da Vigilância Epidemiológica.

Segundo dados da SMS, no primeiro semestre de 2017, houve registro de 34 casos notificados e localizados de picadas de abelha; 25 casos de picadas de escorpiões; 11 casos de picadas de aranhas; e também 11 casos de picadas de cobras na zona rural. Não houve registro de óbitos.
O trabalho das equipes foi acompanhado pelo médico veterinário da Vigilância Sanitária, Christovam Bazan, e pelo médico veterinário, coordenador do CCZ, Alexandre Gorga.

Cuidados e prevenção - Famílias com crianças menores de cinco anos, idosos e pessoas cardíacas devem redobrar os cuidados e a atenção para prevenir a picada do escorpião, alertam os profissionais da Saúde.

A orientação é que, sempre que a população encontrar escorpiões em suas residências, que informem ao CCZ (fone: 3929-1803) para que a equipe vá até essas residências fazer orientações sobre a prevenção de Acidentes com Animais Peçonhentos.

“No caso de aparecer escorpião na sua casa ou no seu quintal, o ideal é capturá-lo “com extremo cuidado”, para que seja devidamente identificado pelas equipes do CCZ e sejam tomadas as providências cabíveis”, orientou Alexandre Gorga.

Nessas situações, o correto é recorrer aos serviços do CCZ , que estão à disposição da população, de segunda-feira a sexta-feira,  das 7h às 17h, sem intervalo para almoço, na Rua Egídio Thomé, número 5.562, Distrito Industrial.

Por sua vez, Cristovam Bazan observou que, “o melhor procedimento é sempre a prevenção e os cuidados básicos para evitar que eles ataquem, como limpeza, eliminação de entulhos e sobras de materiais de construção e madeiras velhas e ainda os cuidados com a vedação dos ralos e vãos das janelas e portas”, ressaltou.

Os profissionais da Saúde alertam que, não existe inseticida apropriado e plenamente eficiente para o extermínio de escorpiões e a picada pode levar à morte se a vítima não for socorrida de imediato, principalmente, se for criança menor de cinco anos ou idosa e cardíaca.

No caso de picada de escorpião, é importante procurar de imediato o atendimento médico, no Pronto Socorro do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora.

“É o hospital de referência de atendimento SUS e possui todas as condições para procedimentos nestes casos. Feita a avaliação médica, se houver necessidade, é aplicado o soro antiescorpiônico. Na maioria dos casos basta o bloqueio anestésico”, explicou o veterinário. Em menos de uma hora da “busca ativa”, as equipes localizaram também e capturaram um escorpião.

Veja Também
Caminhão usado na prática de crime ambiental é apreendido
Sicredi Centro-Sul MS entrega doação ao Lar do Idoso de  Dourados
CPI do Táxi finaliza oitivas apurando parentescos
Senac forma 19 militares do projeto Soldado Cidadão
PMA e Bombeiros resgatam animais de galerias
Voluntários organizam Natal de Rua na Capital
Prefeitura divulga lista de inscritos em seleção de professores
Projeto que transforma pneus em parques beneficia crianças
Governo lança mais licitações para pavimentar vias urbanas
Em Corumbá, matrícula para novos alunos começa no dia 4 de janeiro
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento