Campo Grande •21 de Janeiro de 2018  • Ano 7
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner águas guariroba - campanha dezembro

Da redação | Segunda, 26 de Setembro de 2016 - 15h00Saúde promove campanha de combate à raiva na Praça Ary CoelhoHaverá demonstração de cães do Canil do Choque da Polícia Militar e da Guarda Municipal

(Foto: Arquivo Diário Digital)

Nesta quarta-feira (28) a Prefeitura de Campo Grande promove a campanha educativa de conscientização sobre a Raiva, na Praça Ary Coelho, das 8 às 17 horas, onde será realizada exposição de material educativo, com participação de outras instituições parceiras, como demonstração de cães do Canil do Choque da Polícia Militar e da Guarda Municipal, além de vacinação antirrábica em cães e gatos e adoção de filhotes.
 
A vacinação de cães e gatos é a maneira mais confiável, sustentável e de custo eficaz para prevenir a raiva nas pessoas. Vacinar os animais da família contra a raiva ajuda a proteger todos: os animais e as pessoas.  No mundo 160 pessoas morrem da raiva todos os dias, sendo 100 crianças entre elas.
 
O objetivo da campanha será de conscientizar a população quanto à transmissão da Raiva, como evitar a exposição e o que fazer se exposto. Divulgar a prevenção da Raiva humana, através da erradicação da Raiva canina e felina.
 
A Raiva é uma doença viral que é transmitida através da saliva ou tecidos do sistema nervoso de um mamífero infectado para outro mamífero, geralmente através de uma mordedura ou arranhadura.
 
No município de Campo Grande o último caso de Raiva Humana foi registrado em 1968. Já em cães e gatos, o último registro de raiva canina havia sido no ano de 1988. Após 23 anos, ocorreu um caso isolado de Raiva Canina no ano de 2011, cujo cão adquiriu a doença através do contato com um morcego contaminado com o vírus.
 
A partir de 2001 houve uma intensificação na vigilância de quirópteros, com um total de 48 exemplares diagnosticados positivos para Raiva, até o mês de agosto do presente ano. Porém é importante salientar que no Estado do MS, no ano de 2015, houve um surto de Raiva canina e felina no município de Corumbá, o que infelizmente ocasionou em um caso fatal de Raiva Humana.
 
Até o ano de 2005 a Campanha de Vacinação Antirrábica Animal no município era realizada em um único dia do ano, em pontos estratégicos distribuídos pela cidade, porém a meta de vacinar no mínimo 80% dos animais não vinha sendo alcançada.
 
Apesar de sua taxa de letalidade de 99,9%, a raiva canina e felina é 100% evitável através da vacinação anual e outras medidas. A vacinação de cães e gatos protege os animais e interrompe a transmissão para as pessoas. Mas, apesar da existência de uma solução relativamente eficaz para controlar a doença, pessoas e animais ainda estão morrendo por causa da raiva.
 
O Dia Mundial de luta contra a Raiva é um dia de ação e sensibilização, pois a eliminação da raiva em cães e gatos é possível. Vamos fazer essa possibilidade uma realidade. Vamos acabar com a Raiva juntos.
 
Histórico da raiva em Campo Grande/MS
A partir de 2006 a Campanha de Vacinação começou a ser realizada juntamente com o Inquérito Censitário Canino para diagnóstico da Leishmaniose Visceral Canina, por meio da estratégia de visitação casa a casa, aonde vem obtendo uma melhor cobertura vacinal.
 
Em 2016 a Campanha de Vacinação deu início no dia 11 de julho, com previsão de término para dezembro deste ano. O que nos chama a atenção é que somente neste ano, foram registrados 10 (dez) morcegos positivos para Raiva encontrados na zuna urbana do município. Vale lembrar que não há registro de morcegos hematófagos habitando a zona urbana de Campo Grande, o qual se limita apenas à zona rural do município. Dos 10 exemplares positivos deste ano, 08 (oito) pertenciam à família dos insetívoros (se alimentam de insetos) e 02 (dois) dos frugívoros (se alimentam de frutas).
 
Portanto, tais espécies também podem se contaminar com o vírus da Raiva, pois vivem em colônias e, consequentemente transmitir a doença acidentalmente a outro mamífero. O maior problema se encontra no fato de que se um cão ou gato não vacinado contra a Raiva entrar em contato com um morcego contaminado, pode ser realizada a transmissão do vírus do morcego ao animal e consequentemente ao homem. Daí a importância de manter cães e gatos vacinados contra a Raiva regularmente.
 
Serviço:
Evento: Campanha de combate à raiva animal
Local: Praça Ary Coelho.
Horário: A partir das 8 horas
Data: Quarta-feira, 28 de setembro.

Veja Também
Aeroporto de Campo Grande comemora 54 anos
Sábado, 20 de Janeiro de 2018 - 12h29Emílio Ribas tem dois meses de espera Em São Paulo já fica de espera para conseguir a imunização
Termina domingo eleição do prato de Campo Grande
Devotos passam o dia festejando São Sebastião
Cai o número de acidentes e mortes na BRs em 2017
Sindicato fideliza filiado com serviços
Sábado, 20 de Janeiro de 2018 - 06h33Temperatura pode chegar a 34° Apesar do calor mais intenso há possibilidade de ocorrência de chuva
Defesa de Temer pede arquivamento de inquérito sobre portos
Sociedade precisa se preparar para viver com menos água, diz especialista
Empresas podem quitar débito com Agepan por meio de programa
Square notícia uci
Vídeos
Diário Digital no Facebook
DothNews
Rec banner - Patio central
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2018 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento