Campo Grande •11 de Dezembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner ALMS - Materiais Campanha Gestão para Pessoas Sustentação

Da Agêcia Brasil | Segunda, 19 de Junho de 2017 - 09h05Responsável por atropelamento em Londres gritou: "vou matar muçulmanos"Suposto terrorista, um homem de 48 anos está sendo interrogado pela Polícia Metropolitana

Testemunhas do atropelamento cometido ontem (18) em Londres, perto de uma mesquita, descreveram que o suposto autor gritou que iria "matar todos os muçulmanos". Ele acabou rendido por pessoas que estavam próximas ao templo.

O suposto terrorista, um homem de 48 anos que está sendo interrogado pela Polícia Metropolitana (Met), atropelou fiéis que saíam da mesquita ode rezaram. As informações são da agência de notícias EFE.

No incidente, dez vítimas ficaram feridas e um homem morreu. A Scotland Yard deve ainda estabelecer se essa morte está diretamente vinculada ao atentado, pois aparentemente essa pessoa já recebia auxílio quando o veículo começou a atropelar os pedestres. Segundo declaração de um homem, o suspeito começou a gritar "vou matar todos os muçulmanos" antes de ser imobilizado.

Essa testemunha, Abdulrahman Saleh Alamoudi, indicou que estava junto com um grupo de fiéis que acabava de terminar de rezar e que, nesse momento, ajudava um idoso que "tinha caído", talvez por causa do calor, quando a caminhonete do agressor se dirigiu a eles.

Dez pessoas sofreram ferimentos

"Esta caminhonete veio para cima da gente. Acredito que pelo menos dez pessoas ficaram feridas e, por sorte, eu consegui escapar", afirmou. "Então, o homem saiu da caminhonete e o agarrei. Estava gritando: Vou matar todos os muçulmanos, vou matar todos os muçulmanos. Ao mesmo tempo, ele ia dando murros", relatou. Quando conseguiram imobilizá-lo, segundo a versão, o homem pediu que o "matassem".

Outra testemunha, Abdikadar Warfa, contou como ele ajudou a deter o suspeito enquanto seus amigos socorriam novas vítimas que ficaram feridas. "Vi um homem sob a caminhonete. Ele estava sangrando e meu amigo me disse que era preciso levantar o veículo. Eu estava ocupado com o homem que tinha tentado escapar", disse.

Por sua vez, Salah Alamoudi apontou que as pessoas que contribuíram para deter o agressor esperaram "meia hora" até a chegada dos agentes e que o terrorista "era um tipo forte, um homem grande".

Um morador do bairro de Finsbury Park, Abdul Abdullahi, que passou pela mesquita, relatou "uma sensação de confusão" e disse que viu "gente jogada no chão" enquanto o agressor "parecia indiferente".

Veja Também
Após 14 anos, indígenas terão posto de saúde e energia elétrica
Secretário diz que, se Previdência passar, levará mais de 10 anos para mudar
De 24 depoentes, só dois comparecem à CPI do Táxi
Competição de Ranch Sorting será nesta sexta-feira na  Capital
Solenidade comemora o Dia do Radialista na Capital
Audiência Pública debate os serviços prestados pela Águas Guariroba
Secretaria divulga calendário escolar da Rede Estadual de Ensino
Cadastramento do passe do estudante já está aberto
Tapa-buraco terá até cinco equipes por região
Do samba ao pop, Sesc Morada dos Baís terá show especial nesta segunda
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento