Menu
19 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Campo Grande

Hospital do Câncer recebe nova máquina de radioterapia

“Novo aparelho vai reforçar programa de reestruturação da saúde no Estado”, avalia governador.

16 Mai2017Da redação16h42

O governador Reinaldo Azambuja entregou nesta terça-feira (16), o novo acelerador linear  ao Hospital do Câncer Alfredo Abrão que vai reforçar o programa de reestruturação da saúde conduzido pelo Governo do Estado.

O aparelho vai dobrar a capacidade de atendimento em radioterapia no hospital. Além disso, Reinaldo Azambuja disse que em julho iniciam os preparativos para que o Hospital Regional Maria Aparecida Pedrossian receba um equipamento do mesmo modelo.

“Esse equipamento é um reforço importante para a saúde da nossa população, aliado a diversos investimentos. Após pouco mais de dois anos começa a se tornar evidente o resultado da reestruturação da saúde. Vamos entregar o Hospital do Trauma funcionando ainda este ano. Iniciamos as obras do HR de Três Lagoas, vamos licitar o HR de Dourados no mês que vem ampliar o hospital de Corumbá, o de Ponta Porã está funcionando muito bem, estamos fazendo um esforço para melhorar Aquidauana e o atendimento para a região sudoeste. Coxim está funcionando muito bem e, agora, o Hospital do Câncer recebe esse aparelho, bem como começa a fazer exames de tomografia a partir da próxima semana. Esse é um momento histórico, em que vemos a mudança completa do perfil de saúde aqui no Mato Grosso do Sul na questão assistencial, resultado da nossa prioridade”, declarou.

O equipamento é o terceiro a ser instalado no Brasil e faz parte do programa do Ministério da Saúde.

A vice-governadora Rose Modesto enfatizou a otimização dos atendimentos com a nova tecnologia. “Hoje o Hospital do Câncer passa a ser uma referência nacional e é o terceiro do país que recebe um equipamento como esse. Com alguns meses nós vamos acelerar mais essa fila de pessoas que necessitam da radioterapia e humanizar ainda mais o atendimento”, disse.

O secretário de Saúde, Nelson Tavares, tranquilizou os pacientes e informou que existe uma clínica contratualizada pela tabela SUS para garantir os atendimentos. “O governo não vai interromper o atendimento durante a troca do aparelho antigo e a instalação do novo. Já está pactuado com uma clínica os atendimentos. O custo dessa modernização para o Governo é em torno de R$ 1,5 porque tem que fazer as adaptações. O hospital precisa se reestruturar para receber um aparelho mais potente, como parte de gases e compressores. Serão feitos o dobro de atendimentos, por isso, será necessário comprar alguns acessórios avaliados em R$ 700 mil para dar mais agilidade”, explicou.

Tavares ressaltou que esse equipamento traz a modernidade para tratamento de câncer no Estado. “É um fator estratégico e importante para nossa população. Estive no Ministério da Saúde na semana passada e, além desse equipamento, a grande notícia é que a licitação do início da construção do bunker no Hospital Regional deve ser lançada no mês de julho. Vamos receber um segundo aparelho prioritário dos 80 que o Ministério programou e já comprou para o Brasil, ampliando a oferta de tratamento para nossa população e reduzindo a fila de espera”, declarou.

Para o presidente do Hospital do Câncer, Carlos Alberto Coimbra, a parceria estabelecida com o Governo do Estado, prefeitura de Campo Grande, bancadas municipal, estadual e federal, foi determinante para manter os serviços ofertados pela unidade. “O apoio da classe política sul-mato-grossense foi determinante para estabelecer e manter os serviços ofertados, bem como para ampliar os atendimentos existentes. Hoje atendemos 50 pacientes por dia e com o novo aparelho passaremos a 100 pacientes por dia. Sem dúvida é mais uma conquista em favor da nossa população”, afirmou.

Veja Também

Internos concluem curso de Corte e Costura no interior
Governo Federal reconhece estado de emergência em 184 cidades
Ex-servidores do HU viram réus por desvio de dinheiro
Nova procuradora toma posse no MPT-MS
Mortos em acidente na BR são identificados
Falha em ônibus atingido por trem está sendo investigada
Projeto proíbe cobrança para religação de água e luz em caso de corte
TCU investigará se cobrança de bagagem barateou passagens aéreas
Ministério condena assédio de brasileiros a mulher na Rússia
Seminário discutirá correção monetária dos valores das modalidades licitatórias