Menu
19 de novembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Saúde

Regional de Ponta Porã dobra atendimentos e número de cirurgias

Só de cirurgias eletivas, o número saltou de 73 em 2018 para 178 procedimentos em 2019 – entre abril e maio

15 Jun2019Da redação14h44

O Hospital Regional de Ponta Porã, Dr. José de Simone Netto, dobrou a quantidade de cirurgias e o número de atendimentos nos meses de abril e maio deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. Só de cirurgias eletivas, o número saltou de 73  em 2018 para 178 procedimentos em 2019 – entre abril e maio. Além disso, a unidade reativou dois leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e duas salas cirúrgicas. 

Os números positivos contabilizam ainda mais de 40 mil procedimentos ambulatoriais em abril e maio deste ano, o que representa mais de 40% de crescimento em relação ao mesmo período de 2018. Os procedimentos incluem diagnósticos clínicos, exames, consultas ambulatoriais e atendimentos de urgência e emergência.

Já as internações dispararam saindo 924 para 1.455 nas especialidades de Clinica Médica, Ortopedia, Cirurgia Obstétrica e Pediatria, além dos casos de UTI adulto. 

O Hospital Regional atende a população dos oito municípios da região sul do Estado e conta com 107 leitos, sendo 29 destinados a Clínica Cirúrgico-Ortopédica, 20 para a maternidade, 16 leitos na Clínica Pediátrica e 32 na Clínica Médica. A unidade também possui 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva.

Em consonância com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), o hospital está sob a gestão da Organização Social Instituto Acqua desde março desse ano. A empresa já conseguiu melhorias na produção, ampliação dos atendimentos e oferta de exames. Em apenas dois meses, com a recuperação do telhado, foram reativadas duas salas cirúrgicas e dois leitos de UTI, sendo que um deles estava fechado há 18 meses.

 Em comparativo realizado com o mesmo período de 2018 houve aumento de 143% nas cirurgias eletivas e aproximadamente 60% nas internações hospitalares. A gestão passada havia realizado 73 eletivas e, sob administração do Instituto Acqua, somaram 178 procedimentos. 

 “Assumimos a gestão do hospital com duas salas cirúrgicas desativadas há mais de seis meses. Tínhamos graves problemas estruturais como infiltrações, goteiras e equipamentos sem funcionamento por falta de manutenção. Em apenas quinze dias de nova gestão cuidamos de toda a manutenção. Adquirimos os equipamentos necessários que faltavam e reativamos salas cirúrgicas, leitos de UTI, ampliamos a oferta de exames e incluímos exames de endoscopia, teste da orelhinha e linguinha, inéditos na unidade”, conta o diretor-geral do hospital, Demetrius do Lago Pareja.

 Em abril e maio de 2019 foram contabilizados mais de 40 mil procedimentos ambulatoriais, que representa mais de 40% de crescimento em relação ao mesmo período de 2018. 

Marluce Cavalheiro Pereira Aleixo acompanhou o filho, Lucas Pereira Aleixo, 15 anos, que foi reanimado na emergência por conta de uma crise de asma. Ela elogiou a agilidade no atendimento. “Sou muito agradecida pelo atendimento que recebemos no Hospital Regional de Ponta Porã. Meu filho chegou desfalecido na emergência do hospital. A equipe de médicos e enfermeiros realizou a reanimação. Agradeço a todos os profissionais. Fomos bem assistidos desde o início até a saída”, contou.

 Para Eliel dos Santos Espíndola, que esteve internado no Hospital Regional de Ponta Porã, o diferencial está na humanização. “Fui internado com sintomas de dengue hemorrágica e precisei ficar na UTI para me recuperar. A equipe de enfermeiros e médicos me deu todo o suporte necessário, me senti seguro durante o tratamento. Já fiquei internado aqui há três anos e verifiquei uma melhora no atendimento, na estrutura física e nos funcionários do hospital, estão mais receptivos”, comentou.

No Centro Cirúrgico são realizadas cirurgias de médio e pequeno porte e Pronto Atendimento em regime de livre demanda ou referenciada. Entre abril e maio deste ano, 275 pessoas foram operadas. Sob administração passada haviam sido realizadas 172 cirurgias compreendidas no mesmo período.

Equipamentos de ponta – Em abril, a unidade recebeu novos equipamentos para diversos setores. A medida efetivou a reabertura dos leitos paralisados pela administração anterior. Os equipamentos foram distribuídos entre o centro cirúrgico, UTI e Pronto Socorro. A lista foi contemplada com ventiladores mecânicos, monitores multi-paramétricos, cardioversores, aspiradores cirúrgicos, aparelho de eletrocardiograma, respiradores de transporte, bisturis e aparelho de anestesia.

Veja Também

Terça-feira com máxima de 34°C
Rua 14 de Julho recebe acabamento para inauguração
Selo Arte abre horizonte de oportunidades em MS, diz Reinaldo Azambuja
Renovação de matrículas em Três Lagoas começa nesta terça-feira
Fim de semana teve duas mortes por afogamento na Capital
Uso do cinto de segurança nos ônibus interestaduais ganha campanha educativa
Vídeo de jacarés fugindo de trator no Pantanal repercute nas redes sociais
Guardas são afastados das ruas após ação em terminal
Prato baiano de jacaré e hamburguer vencem festival
Agehab publica aviso de licitação para construção de bases do Lote Urbanizado