Menu
24 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Investimento

Referência em gestão, Sesi de MS moderniza programa nacional de sustentabilidade

Previsão de conclusão do projeto piloto é dezembro de 2017

30 Jun2017Da redação10h18

Investimentos consideráveis em tecnologia e capital humano fizeram com que o Sesi de Mato Grosso do Sul se tornasse referência em gestão e desenvolvimento de ferramentas tecnológicas para a área de SST (Saúde e Segurança do Trabalho). Por causa disso, o Sesi encerra a série de reportagens especiais sobre os 68 anos, comemorados no dia 1º de julho, divulgando o projeto piloto que consiste em modernizar a operacionalização do programa de Gestão Sustentável para a Competitividade das Micro e Pequenas Empresas.
 
O gerente de Tecnologia em SST do Sesi, Ricardo Egídio dos Santos Junior, explica que o modelo existente foi desenvolvido pelo departamento nacional da instituição, que demandou ao departamento regional de Mato Grosso do Sul a criação de uma ferramenta online que otimizasse a operacionalização do programa. “A solicitação veio diretamente para o nosso Centro de Inovação em SST e, em novembro de 2016, iniciamos o desenvolvimento dessa tecnologia, desse software”.
 
Segundo Ricardo, a primeira fase do projeto foi a formação da equipe técnica para coordenação e desenvolvimento do projeto, que resultou na contratação do Engenheiro da computação Whesley Duarte e a identificação de um profissional da área de Tecnologia da Informação, via projeto Inova Talentos do IEL e CPNQ (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico). A segunda fase foi a escolha de uma empresa de programação para atuar como parceira desse desenvolvimento.
 
“Agora chegamos à terceira fase, que consiste na conclusão da ferramenta e na aplicação em 15 empresas do País todo, a fim de validar o processo. Com o diagnóstico de cada uma dessas 15 empresas em mãos, terá início uma parceria com o Sesi de Santa Catarina. Nós abriremos uma porta de conectividade e as informações coletadas subsidiarão a compilação de um painel de inteligência, um BI (Business Inteligence)”, esclarece Ricardo Egídio.
 
O engenheiro da computação Tiago Magalhães Saucedo, profissional selecionado pelo Inova Talentos para desenvolver a ferramenta, explica que ela engloba uma análise setorial, uma análise do modelo Sesi de sustentabilidade que já vinha sendo aplicado e, finalmente, uma análise de valor. “O ciclo completo faz um diagnóstico do desempenho da empresa e aponta caminhos, ancorados na sustentabilidade para que a empresa seja mais competitiva”, disse.
 
A previsão de conclusão do projeto piloto é dezembro de 2017 e, caso se comprove a eficiência e eficácia da ferramenta, garantindo melhorias internas e externas às empresas participantes no tocante à sustentabilidade, o modelo permanecerá no mercado à disposição das empresas interessadas.

Veja Também

Lei que dá desconto no IPTU a quem instalar câmeras é promulgada
Parque da Capital é fiscalizado após denúncia popular
Canditados já podem conferir se tiveram ou não isenção no Enem
Em Três Lagoas, artesãos serão cadastrados e receberão carteirinha
OAB-MS acionará CNJ contra obrigação de digitalizar processos
Vale Universidade Indígena convoca pré-habilitados para nova etapa
Governo premiará servidores que desenvolvem boas práticas no serviço público
Economia Parcelamento de dívidas de micro e pequenas empresas é regulamentado Valor da parcela mínima será de R$ 50,00 para o microempreendedor individual
Moringa pode purificar a água e ainda combater a desnutrição pelo mundo
Secretário fala de ações do Estado para reforçar a segurança na fronteira