Campo Grande •19 de Janeiro de 2018  • Ano 7
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner águas guariroba - campanha dezembro

Da redação | Sábado, 15 de Julho de 2017 - 15h15Publicada Lei que institui o programa da Família Acolhedora em Três LagoasPublicação consta no Diário Oficial dos Municípios do Estado do MS desta semana

(Foto: Divulgação)

Foi publicada a Lei nº 3.296, de 4 de julho de 2017, que “dispõe sobre o serviço que organiza o acolhimento  em residências de famílias previamente cadastradas e aptas, de crianças e adolescentes afastados da família de origem mediante medida protetiva, denominado Família Acolhedora”.

A referida Lei foi publicada nesta quarta-feira (12), na edição nº 1888 do Diário Oficial dos Municípios do Estado do Mato Grosso do Sul, nas páginas 47 a 50 e poderá ser baixada por meio do site oficial da Prefeitura de Três Lagoas - www.treslagoas.ms.gov.br -  no link “Diário Municipal”.

Como consta no artigo 1º da referida Lei, o serviço “Família Acolhedora” irá organizar o acolhimento de crianças e adolescentes em residências de famílias previamente cadastradas e consideradas aptas, “mediante parecer” de uma equipe técnica.

Entre os objetivos deste serviço, previamente aprovado pela Câmara Municipal e a ser implantado pela Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (SAS), estão a garantia do acolhimento provisório por famílias acolhedoras;  a preservação do vínculo e do contato da criança e do adolescente com a sua família de origem, “salvo determinação judicial em contrário”; assegurar o acesso aos serviços públicos de saúde, educação, profissionalização, prática de esportes e lazer e outros se necessário; e também “contribuir na superação vivida pelas crianças e adolescentes com menor grau de sofrimento e perda, preparando-os para a reintegração familiar ou colocação em família substituta”, diz a Lei.

Equipe técnica - A Lei da Família Acolhedora, no intuito de garantir o cumprimento dos objetivos deste serviço social de proteção à criança e ao adolescente, prevê a constituição de uma Equipe Técnica de referência, vinculada à SAS, e uma equipe psicossocial do Poder Judiciário.

Como consta no artigo 20 da referida Lei, a equipe técnica de referência, vinculada à Assistência Social para o acompanhamento da Família Acolhedora e da família de origem, será composta, no mínimo, por um assistente social, um psicólogo, um pedagogo, um advogado e um coordenador que seja profissional de uma dessas áreas.

Segundo prevê a Lei, a Família Acolhedora terá também o subsídio mensal financeiro de um salário mínimo (R$ 937,00), que deverá ser usado em prol da criança e ou do adolescente.

Campanha - A Secretaria de Assistência Social desenvolverá uma campanha de “sensibilização da sociedade para que as famílias se envolvam e participem deste trabalho de humanização de proteção e atendimento às nossas crianças e adolescentes”, comentou a secretária de Assistência Social, Vera Helena Arsioli Pinho.

“As equipes técnicas já estão sendo constituídas e preparadas para iniciarmos este trabalho da Família Acolhedora e cada equipe ficará responsável pelo acompanhamento e orientação de 15 famílias acolhedoras”, anunciou Vera Helena.

“A Assistência Social da Prefeitura de Três Lagoas, com o incentivo do prefeito Angelo Guerreiro, ao aderir ao Programa da Família Acolhedora, está dando um enorme passo para a modernidade e humanização das medidas protetivas da criança e do adolescente, previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA)”, completou Vera Helena.

Veja Também
Empresas podem quitar débito com Agepan por meio de programa
Concurso para escolha do prato típico termina nesta domingo
No dia do cabeleireiro, corte foi presente à população
Em Corumbá, uso do fumacê terá início em fevereiro
TRE realiza cadastro biométrico no prédio da FIEMS
Investigação sobre atropelamento em praia indica homicídio culposo
Tarifa de ônibus em Dourados sobe para R$ 3,30
No CCZ, 37 cães e 24 gatos estão à espera de um lar
MS teve último caso de febre amarela urbana em 1942, diz governo
Sexta, 19 de Janeiro de 2018 - 13h09Saiba onde CCR MSVia realiza obras e serviços a BR-163/MS Em caso de chuvas as obras poderão ser suspensas, retornando tão logo elas cessem
Square notícias UCI 2018
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2018 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento