Menu
26 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner FIEMS - Mês da Industria
Educação

Projeto sugere prevenção de doenças ocupacionais em professores

Instituições de ensino deverão adotar medidas para previnir o problema

18 Mai2017Da redação15h58

Doenças do aparelho respiratório, lesões por esforços repetitivos, distúrbios orteomusculares, varizes nas pernas, síndromes e cansaço mental são algumas das principais queixas dos professores nos consultórios médicos. Diante disso, o deputado estadual Renato Câmara (PMDB) apresentou na sessão desta quinta-feira (18/5), Projeto de Lei que estabelece regras sobre prevenção às doenças ocupacionais na rede estadual de ensino.

O projeto determina que as instituições de ensino realizem as seguintes medidas: informar e esclarecer os professores e profissionais da área de educação dos riscos das manifestações de enfermidades decorrentes do exercício profissional, orientar sobre os métodos e formas preventivas de combate aos referidos males e implantar rotinas e práticas que atendam à prevenção das patologias. A proposição considera doenças ocupacionais aquelas que são reconhecidas pela legislação previdenciária estadual.

O Poder Executivo ficará responsável em elaborar as diretrizes e instituir um grupo de coordenação, composto por profissionais da saúde, da educação e demais especialidades, além de representantes da categoria. “Alguns estudos apontam a ocorrência comum de doenças relacionadas ao exercício da profissão, como dor na coluna, alergia, problemas com a voz, assédio moral e estresse crônico. A Organização Mundial da Saúde prevê que até 2020 a depressão será a segunda maior causa da incapacitação para o trabalho. Dessa forma, tão importante quanto discutir estratégias pedagógicas, é o desenvolvimento de programa que trabalhe com meios de prevenir e encaminhar para tratamento por parte de especialistas esses profissionais”, justificou Renato Câmara.

Veja Também