Menu
21 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner FIEMS - Mês da Industria
Dia do Portador do Marcapasso

Profissionais tiram dúvidas de quem tem o implante

Na capital há mais de 6 mil pacientes com o aparelho que regula os batimentos cardíacos

23 Set2016Larissa Mendes, especial para o Diário Digital09h20
Cirurgião cardíaco, Jandir Gomes. (Foto: Luciano Muta)
  • Seu José tirando dúvidas.
  • Cirurgião cardíaco, Jandir Gomes. (Foto: Luciano Muta)
  • Marca-passo possuí vários tamanhos. (Foto: Luciano Muta)

Capaz de salvar vidas, o implante de marca-passo tem crescido cada vez mais no país, só na capital há 6 mil pacientes com o aparelho. Hoje, 23 de setembro, no dia nacional do portador do marca-passo, profissionais da saúde estão na praça Ary Coelho de Campo Grande, para tirar dúvidas e alertar sobre os cuidados de quem fez o implante. 

O marcapasso emite estímulos elétricos que serve para regular os batimentos cardíacos, que geralmente são em pacientes que possuem batimentos lentos. 

Segundo o médico cirurgião da Clínica Campo Grande, Jandir Gomes de 38 anos, as principais dúvidas de pacientes são sobre os cuidados, “quem tem o implante é preciso ter alguns cuidados, como ao falar no celular, o paciente de preferência tem que falar do lado oposto que esta o implante, pois é possível ter um mau funcionamento do aparelho”, relata o cirurgião que ainda disse  que é preciso ter atenção ao usarem eletrodomésticos, para não levarem choque. Os pacientes também não podem fazer ressonância magnética e devem evitar passar por detectador de metais.

José Carlos Lopes, veio de Nova Andradina tem pouco mais de um mês, aproveitou que estava ocorrendo o evento para tirar algumas dúvidas.  O ex-carreteiro fez o implante do marcapasso no começo do ano passado. Ele contou que sentia muito cansaço, dor nas costas e queimações no peito, por isso procurou um médico para saber o que estava acontecendo. "Eu levantava da cama e ia pro banheiro, quando  grande e o coração bem acelerado.".

Hoje, com o marcapasso garantindo sua vida, sue José conta que agora se sente muito bem, quase tão bem como antigamente, antes de ter o problema no coração. Comemora por conseguir caminhar distância mais longa, para ele o implante lhe deu uma nova vida.

Veja Também

Rodovia que 'esfarelou' fica pronta em agosto
Simted suspende greve que iniciou na sexta-feira, dia 18
Dourados receberá Caravana da Saúde Indígena em junho
Campanha de Vacinação já imunizou 129 mil pessoas, diz prefeitura
Projeto estabelece o rastreamento precoce de doenças
Programa Universitário Cidadão tem início em Três Lagoas
Defesa Civil do Estado avalia impactos da cheia do Pantanal
Câmara conclui votação da regulamentação da profissão de físico
EUA acusam aliado de Maduro de narcotráfico e impõem sanções
Projeto endurece pena para homicídio contra população LGBT