Menu
15 de julho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super Banner Campo Grande Expo
Educação

Professores do Estado aceitam reajuste parcelado

Decisão tomada em assembleia põe fim à possibilidade de greve da categoria

26 Jul2017Valdelice Bonifácio19h19

Os professores da Rede Estadual de Ensino Público aceitaram a proposta apresentada pelo governo do Estado de parcelar o reajuste salarial da categoria em duas vezes. Com isso, as aulas serão retomadas normalmente nesta quinta-feira, 27 de julho, e está extinta a possibilidade de greve. A decisão foi tomada em assembleia geral na sede da Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul (Fetems).

A reunião contou com a presença de aproximadamente 400 participantes, entre delegados representantes dos 74  Sindicatos Municipais dos Trabalhadores em Educação (SIMTEDs) que compõem, a Federação, vice-presidentes das 14 regionais, e delegados de base da Confederação Nacional  dos Trabalhadores em Educação (CNTE).

"Seria melhor o cumprimento da legislação como foi aprovada em 2015, porém diante do quadro que foi debatido com a categoria, os trabalhadores e trabalhadoras em educação entenderam que é melhor manter essa politica de promoção de um ganho real nos últimos anos, apostando no cumprimento integral das etapas que estão sendo negociadas, e mantendo a integralização do piso até 2020, por 20 horas, em Mato grosso do Sul. Uma politica que nos levou a um dos melhores salários do Brasil", pontuou o professor Jaime Teixeira, presidente da Fetems. 

Conforme o dirigente, daqui pra frente será intensificada a negociação com o governo em relação aos funcionários administrativos em educação. Já foi estabelecido com o governo, a criação de uma Comissão de Negociação, específica para os administrativos,  em busca da implantação de uma política de valorização da categoria. "Entendemos que há um déficit com os nossos trabalhadores e trabalhadoras administrativos da educação. Esse é um debate que será prioritário com o Governo", disse o presidente da Fetems.  

Veja os pontos da proposta do governo acatada em assembleia na Fetems:

- Garante o índice de equivalência de 78,16% para integralizar o piso por 20horas, no mês de dezembro de 2017, aplicando o percentual de 7,64% na tabela de dezembro de 2016, dividido em duas parcelas, sendo a primeira de 2,94% em setembro, e 4,7% no mês de dezembro;   

- Integralizar no mês de outubro de 2018 o índice do piso nacional a ser anunciado em 2018, garantindo em outubro de 2018 o índice de equivalência de 78,16%. O reajuste terá como base a tabela de dezembro de 2017, no entanto, havendo concessão de revisão geral aos demais servidores públicos o índice será aplicado, no mesmo período também aos professores, sendo este valor deduzido do índice do Piso Nacional quando da integralização em outubro de 2018; 

- Garante o índice de equivalência de 82,53% no mês de dezembro de 2018; 

- Definir o mês de maio como data base;
- Mantém a convocação da mesma forma que no primeiro semestre; 
- Não haverá alteração no Estatuto dos profissionais em Educação.  

O governo irá encaminhar um Projeto de Lei para à Assembleia Legislativa com a íntegra do acordo para que haja a repactuação da Lei Complementar nº 200.   

(Com informações da assessoria de imprensa da Fetems)

Veja Também

SUS tem quase R$ 2 bilhões a receber das operadoras de planos de saúde
Iceberg se aproxima de vilarejo e leva ameaça de tsunami
Direitos Humanos Conanda cobra liberação de R$ 56 milhões de Fundo da Criança Órgão recorreu ao Ministério Público para liberar recursos
Maior sorteio do país acumula mais uma vez
Comissão aprova indenização a filhos de vítimas de violência
Coordenadoria da Mulher em Dourados já prepara o ‘Agosto Lilás’
Três Lagoas: recadastramento do passe escolar começa na segunda-feira
Pediatras brasileiros criticam investida dos EUA contra amamentação
'Não tem como ficar calada', diz mãe de Marielle
Setor siderúrgico quer mudar lei para aproveitamento de material lenhoso