Menu
18 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Campo Grande

Professor da UFMS poderá indicar chefe do CCZ

Salário alto inviabilizou contratação do professor que poderá fazer indicação

20 Mar2017Valdelice Bonifácio20h00
Prefeito Marquinhos concedeu entrevista ao Cidade Alerta MS nesta segunda-feira (Foto: Valdelice Bonifácio)
  • Prefeito Marquinhos concedeu entrevista ao Cidade Alerta MS nesta segunda-feira (Foto: Valdelice Bonifácio)

O prefeito de Campo Grande Marquinhos Trad (PSD) informou que pedirá ao professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), André Luis Soares da Fonseca, que indique um nome técnico para coordenar o Centro de Controle de Zoonozes (CCZ). O professor era cotado para o cargo assim que fosse cedido pela UFMS, mas o salário dele, alto demais para os padrões da prefeitura, inviabilizou a nomeação.

“É uma pena porque eu tenho a mesma linha de pensamento que o professor. Também acho, por exemplo, que cães com leishmaniose precisam ser tratados”, disse o prefeito, ressaltado que o professor apenas não será nomeado por questões salariais. “Um secretário ganha R$ 8 mil, o professor ganha perto de R$ 20 mil”, mencionou Marquinhos.

Na noite desta segunda-feira, o prefeito visitou a TV MS Record e explicou que, por hora, não tem um nome para a função e pedirá ao professor que indique alguém para coordenar o CCZ. O órgão está sem chefe desde o mês de janeiro, mas conforme a prefeitura o CCZ está “em pleno funcionamento com todas as suas atividades”.

Em uma rede social, o professor André Luis se disse entristecido por não poder assumir o cargo. “Lamento muito que não tenhamos mais oportunidade de trabalharmos como desejávamos mas continuamos acreditando sempre na saberia de Deus e que coisas boas sempre estarão por acontecer. Vamos tocar o barco para frente e continuar fazendo o que sempre fizemos, acreditando que tudo tem a sua melhor hora. Obrigado mesmo pelo apoio de todos”, postou.

Veja Também

Prefeitura entrega cobertores para famílias carentes da Capital
Seja Digital intensifica agendamentos nos CRAS  a partir de segunda
Entidades de classe defendem Plano Diretor da Capital
Comissão aprova vacinação obrigatória e gratuita contra leishmaniose
Curso orienta sobre alimentação e não desperdício de alimentos
Limpeza em lagoa resulta na retirada de 50 sacos de lixo
Incêndio destrói depósito de recicláveis
Portugal libera uso da maconha para fins medicinais
Médico lança 'Dicionário de Saúde e Segurança do Trabalhador'
Obras e projetos anunciados para a Capital