Menu
17 de julho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super Banner Campo Grande Expo
Campo Grande

Procon encontra produtos vencidos em supermercado

Estabelecimento vendia 117 itens com validade expirada e havia divergência de preços

11 Jul2017Da redação19h49

Fiscalização da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS), ligada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), realizada na manhã desta terça-feira (11.7), resultou na autuação de supermercado de Campo Grande por expor a venda produtos vencidos e impróprios para o consumo.

O estabelecimento foi autuado por expor à venda 117 itens com validade expirada e por haver divergência de preços. O superintendente do Procon/MS, Marcelo Salomão, acompanhou a inspeção e alerta aos consumidores para prestarem atenção à data de validade dos produtos e aos preços. As fiscalizações do Procon têm sido realizadas tanto na Capital quanto no interior de Mato Grosso do Sul.

Neste estabelecimento da Capital, entre os produtos vencidos, os itens de maior quantidade eram peças de salame defumado e leite em caixa, mas também havia massa folhada, chocolate em pó, mistura para bolo, molho para salada, linguiça de frango, lombo suíno, filezinho suíno e carne fresca com validade expirada, entre outros itens. Outros itens foram encontrados sem especificação de data de vencimento e outros estavam com aparência deteriorada ou embalagens avariadas, considerados impróprios para o consumo.

A fiscalização ressalta que todos os produtos vencidos e impróprios foram descartados na loja na presença dos fiscais.

Ainda foram encontrados quatro itens com divergência de preços, valores de gôndola diferentes do registrado no caixa e três produtos do panfleto promocional da semana com valor final não correspondente ao anunciado, o que caracteriza publicidade enganosa.

Para denúncias, o Procon disponibiliza o Fale Conosco do site www.procon.ms.gov.br e o número 151. Além de produtos vencidos, podem ser denunciadas outras situações que demandam fiscalização, como demora na fila de banco, ausência de preços na vitrine etc.

Veja Também