Menu
23 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Consumidor

Procon alerta para recall de motocicletas comercializadas em MS

Chamado está sendo feito por riscos de perda do controle do veículo

7 Jun2017Da redação13h49

A Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS), ligada à Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), alerta consumidores para a campanha de chamamento de recall de 54 motocicletas da marca Yamaha comercializadas em Mato Grosso do Sul, por riscos de perda do controle do veículo.

A campanha de chamamento Yamaha Motor da Amazônia Ltda foi iniciada em 10 de abril de 2017 e abrange, no total, 2.770 motocicletas distribuídas no país: 2.204 do modelo MT-09, ano/modelo 2015 a 2017, produzidas no período de 26 de abril de 2014 a 2 de fevereiro de 2017; e 566 motocicletas MT-09 Tracer, ano/modelo 2016 a 2017, produzidas no período 28 de agosto de 2015 a 9 de janeiro de 2017.

O recall é devido à possibilidade de deslocamento do guidão, o que pode levar à perda do controle da motocicleta e causar lesões aos usuários e a terceiros. Segundo o fabricante, “caso seja aplicada frequente força excessiva sobre o guidão, poderá ocorrer o desgaste da pintura da base dos suportes do guidão, que, somado à possível aplicação insuficiente de agente travante, em situações extremas poderá causar o desprendimento do prisioneiro em decorrência da vibração do motor”.

Chassis convocados - O chamamento abrange motocicletas com numeração de chassi, não sequencial, compreendida entre os intervalos 9C6RN3520F0000001 a 9C6RN3520H0000300, para os modelos MT-09; e 9C6RN3550G0000011 a 9C6RN3550H0000660, para os modelos MT-09 Tracer. Os consumidores que adquiriram esses veículos devem entrar em contato com uma concessionária autorizada para agendar a substituição gratuita dos suportes do guidão das motocicletas. Segundo informação da Yamaha, o tempo médio de atendimento é de 30 minutos. Informações podem ser obtidas no site ou pelo telefone 0800 774 3738, no horário comercial.

O Procon alerta que para proteger a saúde e a segurança do consumidor o recall deve ser realizado pelo fornecedor quando for constatado um produto danificado. O Código de Defesa do Consumidor (CDC) determina que o fornecedor repare ou troque o produto defeituoso a qualquer momento e de forma gratuita.

Veja Também

Estudo avalia se hidrelétricas na Bacia do Paraguai causam impacto ambiental
OAB anuncia novo recurso contra cobrança de bagagem em aviões
TJ mantém condenação por homicídio culposo em acidente de trânsito
Caravana da Saúde está de volta e ampliada
Assomasul promove treinamento sobre fiscalização de imposto
Empresa realiza maratona de programação para escolher estagiários
Obras do Reviva Centro alteram linhas de ônibus neste fim de semana
Em Brasília, cemitério que abriga personalidades é ponto turístico
Universidade realiza corrida de carrinhos de rolimã neste sábado
Projeto de Fábio Trad atualiza legislação militar no combate a crimes sexuais