Menu
15 de dezembro de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Mega Banner Pátio Central - Natal
Presos do Semi-aberto

Premio ao bom comportamento

Presos do regime semiaberto estão passando o feriado com a família

12 Out2018Da redação15h19

Os presos que tem boa conduta e estão no regime semiaberto estão autorizados a passar o feriado do Dia das Crianças com suas famílias. O benefício, que teve início neste dia 10, vai até o dia 15 de outubro, segunda-feira. De acordo com o especialista em Direito e Processo Penal, Rogério Cury, as saídas temporárias são realizadas tradicionalmente em seis ocasiões: Páscoa, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Finados, Natal / Ano Novo e duram até uma semana.

“As datas específicas da saída e do retorno ficam a critério do juiz correspondente da vara de execução do local onde o custodiado está cumprindo a pena. O que a legislação impõe é que esta saída não pode ser superior a um prazo de 7 dias. Eles saem durante esta uma semana, em um período inicial a ser fixado pelo juiz da vara, com respectivo retorno após este prazo.”

Aqueles que não retornarem no período estipulado vão ser considerados foragidos e podem perder o direito ao regime semiaberto quando recapturados. Além disso, eles podem responder a um inquérito disciplinar. Lembrando que este é um benefício das pessoas que estão no regime semiaberto e não para quem cumpre a pena no regime fechado. É o que explica o especialista em Direito e Processo Penal, Rogério Cury.

“Aquele que está no semiaberto já possui algumas possibilidades, ele já tem alguns direitos de exatamente se ausentar da fiscalização permanente do poder público. O que não é o caso daqueles que estão em regime fechado. Esses, do semiaberto, já tem a possibilidade de, durante esses períodos de saída temporária, ficarem sem uma vigilância direta do poder público.”

O Ministério da Segurança Pública vai investir R$ 90 milhões para fazer, até o ano que vem, o cadastro biométrico dos 726 mil presos do sistema carcerário nacional. O valor, que vem do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), também vai ser usado para aprimorar a aplicação de penas alternativas e o monitoramento eletrônico no país.

Além do cadastro biométrico, a medida também deve permitir a emissão de documentos de identificação aos presos, como carteiras de identidade e CPF. A ação vai ser viabilizada por um acordo de cooperação firmado entre os ministérios da Segurança Pública e Direitos Humanos, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

 

Veja Também

Três Lagoas cria setor especial para pacientes com suspeita de dengue
Indígenas obtêm registro civil com ajuda da Carreta da Justiça
Confira a escala dos postos de saúde para este sábado
Casamento comunitário espalha vida em igreja
Governo adquire scanners corporais para revistas em presídios
Décimo terceiro para servidores municipais estará disponível neste sábado
Lançado edital para PPP do tapa buracos na Capital
Praça dos Imigrantes promove concurso de presépio e cantata natalina
Vias serão interditadas neste fim de semana para realização de eventos
É um orgulho representar o MS, diz futura ministra em diplomação