Campo Grande •29 de Abril de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Valdelice Bonifácio | Segunda, 19 de Setembro de 2016 - 14h58Prefeitura suspende instalação de lâmpadas de LEDTroca de lâmpadas está suspensa por recomendação do Tribunal de Contas

Prefeitura paralisou instalação de lâmpadas de LED, serviço que já foi feito em bairros e na Avenida Afonso Pena, Centro de Campo Grande
Prefeitura paralisou instalação de lâmpadas de LED, serviço que já foi feito em bairros e na Avenida Afonso Pena, Centro de Campo Grande (Foto: Roberto Okamura)

A prefeitura de Campo Grande suspendeu a colocação de lâmpadas de LED em substituição às convencionais a vapor de sódio e mercúrio nas vias públicas da Capital. A paralisação do serviço foi confirmada pela assessoria da prefeitura da Capital nesta segunda-feira, dia 19 de setembro. No fim de semana, o Tribunal de Contas do Estado (TCE-MS) divulgou ter recomendado ao município que parasse os trabalhos, por considerar inadequada a forma de contração da empresa escolhida para o serviço.

A troca das lâmpadas convencionais pelas de LED que são mais econômicas e mais eficientes estava sendo feita desde o início do mês, tendo começado pela periferia da cidade. Contudo, para o TCE a prefeitura deveria ter realizado uma licitação própria para o serviço por se tratar de iluminação pública. A empresa Solar Distribuição e Transmissão Ltda, de Minas Gerais, foi contratada após vencer certame realizado pela Associação dos Municípios da Bacia do Médio São Francisco.

Conforme extrato publicado pela prefeitura no Diário Oficial, em 31 de agosto, a Solar é a responsável pelo fornecimento e instalação das lâmpadas. O contrato com a empresa custaria R$ 33,8 milhões aos cofres públicos, conforme o próprio extrato.

Pelo plano de trabalho, a empresa distribuiria 30 mil lâmpadas de LED pela cidade. A primeira localidade a receber a troca foi a região do Aero Rancho. O serviço também já começava a ser feito no Conjunto Moreninhas, Coophavilla e Jardim Noroeste. A empresa Solar tinha mobilizado 37 equipes próprias e terceirizadas que trabalhavam 20 h por dia, em sistema de revezamento, informou a prefeitura.

De acordo com o secretário de Infraestrutura da capital, Amilton de Oliveira, o custo oferecido pela Solar é 26 % menor que o encontrado no mercado sul-mato-grossense, o que permitiu uma economia, durante o processo licitatório, de R$ 12,1 milhões para a prefeitura. Segundo ele, a troca proporcionaria ainda economia com a redução dos custos de manutenção e de consumo de energia, estimada em R$ 790 mil por mês somente nos 30 mil pontos que receberiam as novas luminárias.

(Com informações da assessoria de imprensa da prefeitura de Campo Grande)

Veja Também
Hipertensão é responsável por metade das mortes por doenças cardiovasculares
Com 11 parceiros,
Campanha da Águas Guariroba ajuda no combate a dengue
Extravio dos enfeites de festa de 15 anos gera indenização de R$ 24 mil
Audiência pública na próxima quarta-feira discute Trânsito na Capital
Prefeitura propõe aumentar para R$ 6 mil salário base de médicos
Festa do trabalhador terá sorteio de carro e motos na Praça do Rádio
Corumbá: salários de abril já estão nas contas dos servidores
Dia do Trabalhador: confira órgãos que abrem e fecham neste feriado
Tribunal manda 80% trabalharem nos Correios
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - cirurgia.net
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento