Menu
18 de julho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super Banner Campo Grande Expo
Campo Grande

Prefeitura fecha acordo para pagar servidores da Omep e Seleta

Juiz determinou que seja priorizado pagamento de quem recebia até R$ 5 mil

9 Ago2017Da redação19h54

Em audiência na 7º Vara da Justiça do trabalho, a Prefeitura de Campo Grande fechou o acordo com os funcionários da Omep/Seleta. O acordo foi formalizado pelo juiz Renato Miazato, em reunião com o prefeito Marquinhos Trad, o procurador-geral do Município, Alexandre Ávalo, e do Secretário Municipal de Finanças e Planejamento, Pedro Pedrossian Neto.

“Nossa administração não vai dar calote em ninguém e vamos pagar todas as nossas contas. Esta negociação foi dentro das possibilidades da arrecadação da prefeitura. Se esta situação fosse nos meses de janeiro, fevereiro e março, nos quitaríamos à vista, mas tivemos a necessidade de parcelar. Todavia, todos eles vão receber com juros e multas seus direitos”, frisou o prefeito Marquinhos Trad.

O secretário Municipal de Planejamento e Finanças, Pedro Pedrossian Neto, destacou a importância do acordo para pagamento dos salários e a rescisão contratual dos 2.5 funcionários que foram demitidos por decisão judicial. “ Ficou determinado pelo juiz Miazato que nós fizéssemos o pagamento dos salários integralmente dos servidores da Omep/Seleta até sexta-feira, e o restante da rescisão em pagamento parcelado em R$ 2 milhões por mês, até janeiro, quando será pago o restante, que dá um total des R$ 25 milhões”, explicou.

O juiz também determinou que seja priorizado o pagamento de trabalhadores que recebiam até R$ 5 mil. Até sexta-feira será pago os salários dos 2.500 servidores, sendo R$ 1,2 Milhões para Omep e R$ 1,4 milhões para os funcionários da Seleta.

O Juiz da 7º Vara do Trabalho, Renato Miazato, ouviu todas as partes antes de chegar a um acordo que atendesse a todos. “Tudo que foi acordado hoje, vai ser cumprido. Esta decisão é favorável a todos os trabalhadores. É melhor eles terem o que receber todo mês, do que o processo seguir para outras instâncias e demorar muito mais”, pontuou.

A funcionária Daiana Jarcem gostou da decisão, por considerar que atende a prefeitura e funcionários. “Se nós fôssemos esperar uma ação judicial, até que saísse a ação demoraria muito tempo. Entramos num acordo com a prefeitura para receber a verba rescisória em parcelas. O prefeito Marquinhos Trad se prontificou a resolver nosso problema. Em nenhum momento o prefeito falou que não iria pagar. Só não tinha dinheiro em caixa para nos pagar integralmente. Tudo deu certo e estamos satisfeitos com a atenção do prefeito e a decisão judicial”, finalizou Daiane.

Veja Também

Pacientes do SUS vão receber notificações de consulta pelo celular
Projeto proíbe descrição indevida do leite em embalagens de alimentos
CCZ agenda castração de felinos nesta sexta-feira
Juiz de Dourados ocupará a vaga de desembargador falecido no TJMS
População poderá votar em temas sobre segurança pública no TJ
Três entidades são declaradas de utilidade pública em MS
Situação de haitianos em Corumbá é gravíssima, diz OAB
Lei preserva Parque dos Poderes
Inovação Pacientes do SUS vão receber notificações de consultas pelo celular Com a última atualização do e-SUS AB, os usuários passam a receber notificações de consultas agendadas.
Carro foi parar dentro córrego