Campo Grande •19 de Setembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
ALMS - Gestão para Pessoas

Da redação | Sexta, 12 de Maio de 2017 - 15h00Criada comissão para discutir salários de médicos da CapitalComissão analisará reivindicações, mediante estudo da disponibilidade de verbas

(Foto: Divulgação)

A prefeitura de Campo Grande e o Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed/MS) vão instituir uma Comissão de Negociação Salarial que ficará responsável por acompanhar e discutir as tratativas de eventuais reajustes com a categoria.   A decisão é fruto de um consenso e foi referendada durante assembleia da categoria.

A Comissão ficará encarregada de analisar as reivindicações, mediante estudo da disponibilidade de recursos orçamentários e financeiros, além dos reflexos financeiros no regime da previdência e impacto sobre o aumento de despesa de pessoal, com observância à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O município pretende fazer o reenquadramento destes servidores, de forma que os atuais médicos efetivos, enquadrados nos regimes de 12 ou 20 semanais, passem a cumprir uma carga horária de 24 horas semanais. Tal medida visa aumentar o salário base do médico, que hoje é de R$2,516,72, para cerca de R$ 6 mil.

Além do aumento do salário base, ficam mantidos o adicional por tempo de serviço, gratificação de difícil acesso e gratificação de horário noturno, desde que os requisitos sejam preenchidos.

Por outro lado, os médicos reivindicam o aumento no salário base para R$ 4.137,00, mantendo a carga horária de 12 horas para os plantonistas. A categoria também pleiteia aumento de R$ 5 mil para o atendimento nos ambulatórios 20 horas e R$10 mil para 40 horas semanais.

Outra reindicação é quanto a continuidade do recebimento da produtividade SUS PSF, no valor de R$ 2.860,00, aos médicos que atuam nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) e a manutenção o pagamento do adicional de especialidade, ambas já asseguradas em proposta oficializada no Sinmed/MS pela Secretaria Municipal de Saúde (SESAU).

A categoria também cobra que seja reencaminhada à Câmara Municipal o projeto de lei que prevê a mudança de nível da categoria, que hoje é equivalente a dos médicos veterinários e odontologos.

As tratativas devem ocorrer nos próximos dias, a fim de chegar a um consenso quanto ao pagamento dos médicos.

Veja Também
Terça, 19 de Setembro de 2017 - 06h34Campo Grande pode ter recorde de calor hoje Umidade relativa do ar continua em queda podendo chegar a 15%
Empregados em lotéricas e locadoras querem 15% de reajuste
Workshop de Fotografia aborda modos criativos de configuração
Convênio federal garante internet gratuita em Bataguassu
HU tem o primeiro ambulatório pós-bariátrico do estado
INSS tem R$ 1 bi a receber de bancos por pagamento a segurados já falecidos
Homem pagará R$ 100 mil por manter família em cárcere
Mini Automóveis que fazem você viajar no tempo
Resgatados do tráfico, papagaios lutam para sobreviver
Uma vítima por hora na Capital
Square Noticias UCDB
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
Rec banner - Patio central
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento