Menu
21 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Saúde

Criada comissão para discutir salários de médicos da Capital

Comissão analisará reivindicações, mediante estudo da disponibilidade de verbas

12 Mai2017Da redação15h00

A prefeitura de Campo Grande e o Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed/MS) vão instituir uma Comissão de Negociação Salarial que ficará responsável por acompanhar e discutir as tratativas de eventuais reajustes com a categoria.   A decisão é fruto de um consenso e foi referendada durante assembleia da categoria.

A Comissão ficará encarregada de analisar as reivindicações, mediante estudo da disponibilidade de recursos orçamentários e financeiros, além dos reflexos financeiros no regime da previdência e impacto sobre o aumento de despesa de pessoal, com observância à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O município pretende fazer o reenquadramento destes servidores, de forma que os atuais médicos efetivos, enquadrados nos regimes de 12 ou 20 semanais, passem a cumprir uma carga horária de 24 horas semanais. Tal medida visa aumentar o salário base do médico, que hoje é de R$2,516,72, para cerca de R$ 6 mil.

Além do aumento do salário base, ficam mantidos o adicional por tempo de serviço, gratificação de difícil acesso e gratificação de horário noturno, desde que os requisitos sejam preenchidos.

Por outro lado, os médicos reivindicam o aumento no salário base para R$ 4.137,00, mantendo a carga horária de 12 horas para os plantonistas. A categoria também pleiteia aumento de R$ 5 mil para o atendimento nos ambulatórios 20 horas e R$10 mil para 40 horas semanais.

Outra reindicação é quanto a continuidade do recebimento da produtividade SUS PSF, no valor de R$ 2.860,00, aos médicos que atuam nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) e a manutenção o pagamento do adicional de especialidade, ambas já asseguradas em proposta oficializada no Sinmed/MS pela Secretaria Municipal de Saúde (SESAU).

A categoria também cobra que seja reencaminhada à Câmara Municipal o projeto de lei que prevê a mudança de nível da categoria, que hoje é equivalente a dos médicos veterinários e odontologos.

As tratativas devem ocorrer nos próximos dias, a fim de chegar a um consenso quanto ao pagamento dos médicos.

Veja Também

Obra de drenangem interdita trecho da Leão Neto na segunda-feira
Ponte de concreto para substituir a que caiu está 91% concluída
Confira os 12 erros mais cometidos na Declaração do IR
Tribunais e cartórios de MS serão inspecionados
Usando arte, evento alerta contra a cultura do estupro
Homem morre afogado após veículo cair em rio
Aposta feita em Brasília fatura mais de R$ 9 milhões na Mega-Sena
Fiocruz fabricará remédios contra HIV e hepatite C para ofertar no SUS
Shopping proporciona encontros para troca de figurinhas
Eleita nova diretoria do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência