Menu
22 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Saúde

Criada comissão para discutir salários de médicos da Capital

Comissão analisará reivindicações, mediante estudo da disponibilidade de verbas

12 Mai2017Da redação15h00

A prefeitura de Campo Grande e o Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul (Sinmed/MS) vão instituir uma Comissão de Negociação Salarial que ficará responsável por acompanhar e discutir as tratativas de eventuais reajustes com a categoria.   A decisão é fruto de um consenso e foi referendada durante assembleia da categoria.

A Comissão ficará encarregada de analisar as reivindicações, mediante estudo da disponibilidade de recursos orçamentários e financeiros, além dos reflexos financeiros no regime da previdência e impacto sobre o aumento de despesa de pessoal, com observância à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O município pretende fazer o reenquadramento destes servidores, de forma que os atuais médicos efetivos, enquadrados nos regimes de 12 ou 20 semanais, passem a cumprir uma carga horária de 24 horas semanais. Tal medida visa aumentar o salário base do médico, que hoje é de R$2,516,72, para cerca de R$ 6 mil.

Além do aumento do salário base, ficam mantidos o adicional por tempo de serviço, gratificação de difícil acesso e gratificação de horário noturno, desde que os requisitos sejam preenchidos.

Por outro lado, os médicos reivindicam o aumento no salário base para R$ 4.137,00, mantendo a carga horária de 12 horas para os plantonistas. A categoria também pleiteia aumento de R$ 5 mil para o atendimento nos ambulatórios 20 horas e R$10 mil para 40 horas semanais.

Outra reindicação é quanto a continuidade do recebimento da produtividade SUS PSF, no valor de R$ 2.860,00, aos médicos que atuam nas Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF) e a manutenção o pagamento do adicional de especialidade, ambas já asseguradas em proposta oficializada no Sinmed/MS pela Secretaria Municipal de Saúde (SESAU).

A categoria também cobra que seja reencaminhada à Câmara Municipal o projeto de lei que prevê a mudança de nível da categoria, que hoje é equivalente a dos médicos veterinários e odontologos.

As tratativas devem ocorrer nos próximos dias, a fim de chegar a um consenso quanto ao pagamento dos médicos.

Veja Também

Estudo avalia se hidrelétricas na Bacia do Paraguai causam impacto ambiental
OAB anuncia novo recurso contra cobrança de bagagem em aviões
TJ mantém condenação por homicídio culposo em acidente de trânsito
Caravana da Saúde está de volta e ampliada
Assomasul promove treinamento sobre fiscalização de imposto
Empresa realiza maratona de programação para escolher estagiários
Obras do Reviva Centro alteram linhas de ônibus neste fim de semana
Em Brasília, cemitério que abriga personalidades é ponto turístico
Universidade realiza corrida de carrinhos de rolimã neste sábado
Projeto de Fábio Trad atualiza legislação militar no combate a crimes sexuais