Menu
21 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Esportes

Prefeito pede a ministro recursos para reformar quatro parques

Marquinhos Trad solicitou R$ 3 milhões para obras em parques

15 Mar2017Da redação14h19

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, solicitou R$ 3 milhões para reforma de quatro parques de Campo Grande. Ele fez o pedido durante reunião com o ministro dos Esportes, Leonardo Carneiro Monteiro Picciani, nesta terça-feira (14), em Brasília-DF.

A comitiva, composta pelo prefeito, presidente da Câmara, João Rocha, senador Pedro Chaves, secretário de Governo, Antônio Lacerda, diretor-presidente da Fundação Municipal de Esporte, Rodrigo Terra,  e a coordenadora de projetos, Catiana Sabadin, solicitou autorização para apresentar projeto de reforma dos parques Ayrton Senna, Jacques da Luz, Sóter e Tarsila do Amaral.

“Foi uma agenda muito positiva. Agora, vamos elaborar os projetos para garantir este recurso, que é muito importante para Campo Grande. Muitas vezes temos uma semana tribulada e queremos fazer uma atividade, ver amigos e se divertir em um ambiente saudável. Esse recurso garantirá a reforma destas praças, frequentadas por boa parte dos campo-grandenses”, declarou o prefeito.

O presidente da Funesp, Rodrigo Terra, se empenhará agora na formulação do projeto para garantir o recurso. “Solicitamos a liberação para cadastrar o CPJ da prefeitura no programa, para protocolar o projeto.  O ministro já autorizou. Agora, apresentamos o projeto e aguardamos a aprovação e liberação do recurso”, explicou. A intenção  é implementar o programa: “Esporte e Grandes Eventos”, que prevê a implantação e modernização da infraestrutura para o esporte educacional, recreativo e de lazer.

O prefeito também solicitou um realinhamento de preços de um projeto de 2011, para construção de uma pista de atletismo no Parque Ayrton Senna. O projeto está orçado em R$ 6 milhões, mas após seis anos, com a atualização, calcula-se que seja necessário R$ 9 milhões.

Marquinhos e a comitiva ainda pediram revisão da contrapartida, defendendo o que é aplicado pela legislação: em torno de 8%. Hoje, no projeto aprovado, a prefeitura precisaria pagar 43% do valor total. “O ministro foi super sensível a questão e disse que não medirá esforços para mudar o projeto. Me colocou em contato com um técnico do ministério para verificar a possibilidade disso acontecer”, contou Rodrigo Terra.

Por fim, o prefeito , secretários, vereador e senador convidaram o ministro para um grande evento que acontecerá em Campo Grande no dia 8 de maio, quando serão discutidas políticas públicas para o esporte e lazer na Capital.

Após o evento, o prefeito vai nomear uma comissão de membros da sociedade para preparar o documento que vai virar lei, a ser enviada para Câmara de Campo Grande, com a criação do conselho, plano e sistema municipal de esporte, bem como a retomada do Fundo Municipal de Esporte.

Veja Também

ONU celebra suspensão de testes nucleares da Coreia do Norte
Mais de 1,4 mil travestis e transexuais pediram nome social no título
Obra de drenangem interdita trecho da Leão Neto na segunda-feira
Ponte de concreto para substituir a que caiu está 91% concluída
Confira os 12 erros mais cometidos na Declaração do IR
Tribunais e cartórios de MS serão inspecionados
Usando arte, evento alerta contra a cultura do estupro
Homem morre afogado após veículo cair em rio
Aposta feita em Brasília fatura mais de R$ 9 milhões na Mega-Sena
Fiocruz fabricará remédios contra HIV e hepatite C para ofertar no SUS