Campo Grande •18 de Dezembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner 2 Governo do estado - Campanha Mudança emprego

Da redação | Quarta, 6 de Dezembro de 2017 - 07h37População deve ficar atenta aos focos do Aedes aegyptiMaior parte dos criadouros no estado é no armazenamento de água em tonel, barril e tina

(Foto: Divulgação)

O último Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRA) do Ministério da Saúde mostrou que a maior parte dos criadouros do mosquito no estado do Mato Grosso do Sul no armazenamento de água no nível do solo (doméstico), como tonel, barril e tina. Por isso, a população precisa intensificar a vigilância para evitar esses tipos de criadouros.

Por todo o Brasil houve redução nos casos de dengue, zika e chikungunya em relação ao ano passado. Apesar dessa diminuição, é preciso que a população continue atenta no combate ao mosquito, pois ninguém está livre dessas doenças, que podem marcar uma vida para sempre. Por isso, a maneira mais efetiva de lutar contra o Aedes aegypti é acabando com o criadouro e, assim, impedindo o nascimento do mosquito. O ministro da Saúde, Ricardo Barros, faz um apelo à sociedade.

“Nós estamos convocando a população para cuidar da eliminação dos focos, para incorporar a sexta-feira sem mosquito. Toda sexta-feira, ao sair da sala de aula, ao sair do trabalho, as pessoas sejam motivadas a chegar em casa e eliminar os focos do mosquito. O ciclo de vida do mosquito é de uma semana, se nós trabalharmos com determinação, nós vamos reduzir o número de mosquitos e, por tanto, a infestação. É esse o desafio. Se a sociedade se mantiver mobilizada, mesmo com a redução de casos e, portanto, com menos mídia sobre os problemas da infestação do mosquito, nós vamos conseguir manter a redução dos casos”.

 O Governo Federal mantém todas as ações de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti. Para isso, o Ministério da Saúde garante orçamento crescente aos estados e municípios, com ampliação de 83% nos últimos anos. Para 2017, a previsão é que o orçamento chegue a quase R$ 2 bilhões. Além disso, desde novembro de 2015 foram repassados aproximadamente R$ 465 milhões de reais para pesquisas e desenvolvimento de vacinas e novas tecnologias, além de quase R$ 400 milhões para assistência à saúde.

Veja Também
Secretaria de Educação abre concurso de Remoção de Professores Efetivos
Capital estuda convênio com UFMS para recuperar ruas
Heróis arrecadam brinquedos para ação no Nordeste
Segunda, 18 de Dezembro de 2017 - 12h47Governo vai investir mais de R$ 3 milhões de pavimento em cinco municípios Acontece no próximo dia 8 de janeiro de 2018 a tomada de preços para obras de pavimentação e drenagem de vias
SED aprova matrizes curriculares para as escolas indígenas da Rede Estadual de Ensino
Prefeitura e MPT fecham parceria para construção de parquinhos infantis
Prefeitura prorroga prazo do programa Fique Legal
Consumidor terá prazo para regularizar ligações de esgoto
Crianças portadoras do HIV terão novo medicamento com tecnologia inovadora
Segunda, 18 de Dezembro de 2017 - 07h17Previsão é de temporal para Campo Grande Temperaturas devem ficar em torno dos 22ºC e 29ºC
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento