Menu
22 de fevereiro de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Crime ambiental

PMA prende três por pesca predatória

Em acampamento os policiais apreenderm pescado, petrechos ilegais, espingarda de caça e munições

12 Out2019Da redação09h46

Policiais militares ambientais de Mundo Novo, que trabalham na operação Padroeira do Brasil, realizavam fiscalização no rio Iguatemi, no município de Sete Quedas e prenderam três pescadores por pesca predatória. Os infratores foram surpreendidos em um acampamento nesta sexta-feira  (11) pescando embarcados com redes, uma tarrafa, anzóis de galho e espinheis (petrechos proibidos). 9 kg de pescado, 23 anzóis de galho, três redes de pesca, três espinhéis com 15 anzóis cada um, um barco e um motor de popa foram apreendidos.

No acampamento, os policiais encontraram também uma espingarda de caça calibre 32, com três munições, sem documentação. A arma e munições foram apreendidos. Um dos infratores assumiu ser o proprietário da arma ilegal.

Os infratores, de 37, 40 e 42 anos, residentes em Sete Quedas, receberam voz de prisão e foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil de daquela cidade, juntamente com o material apreendido, onde foram autuados em flagrante por crime ambiental de pesca predatória. A pena para o crime de pesca ilegal é de um a três anos de detenção. O infrator que assumiu ser o proprietário da arma ilegal também foi autuado por porte ilegal de arma. A pena para o crime de porte ilegal de arma é de dois a quatro anos de reclusão.

Os presos também foram autuados administrativamente e multados em R$ 760,00 cada um. O pescado será doado para instituições filantrópicas, depois de periciado.

Veja Também