Menu
11 de dezembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Cota Zero

Pescadores acampam na Governadoria

Governador está tirando o sustento dos pescadores e comerciantes de área ribeirinha

12 Nov2019Thays Schneider11h00
(Foto: Luciano Muta)
  • Manifestão deve durar o dia todo
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)
  • (Foto: Luciano Muta)

“Estão soltando o sustendo das nossas famílias” essa é a frase que os pescadores  estão usando  em frente assembleia para reivindicar seus direitos contra a Cota Zero estabelecida pelo Governador Reinaldo Azambuja.

O pescador Paulo André Valejo veio em comitiva de Fátima do Sul para Campo Grande atrás de respostas, pelo menos 20 cidades que abrangem o setor de pesca e turismo em MS estão reunidas para buscar solução contra a medida imposta pelo governador.

De acordo com o Diário Oficial a partir de 2020 pescadores e amadores e desportivos não poderão mais capturar peixes nos rios de MS e transportá-lo. Poderão apenas consumidor o que for pescado no local, porém o pesque e solte vai continuar liberado.

Dezenas de pescadores manifestam contra a Conta Zero, “ o governador lançou essa lei sem antes nos consultar, ele fez isso sem planejamento, nos últimos meses temos sofrido com falta de turistas, ninguém que pagar para pescar e soltar é inviável, como nós pequenos pescadores vamos sobreviver”, diz Paulo André.

Ainda de acordo com os manifestantes muitas pessoas não estão conseguindo honrar o compromisso, como empréstimos de barcos, eles relatam que o faturamento diminuo drasticamente.

Reginaldo França quem é pescador em Coxim lamenta a decisão do governador “ Vim de coxim para Capital cheguei madrugada para ir atrás dos meus dinheiros, com a Cota Zero diminui o turismo tenho oito funcionários que vão ficar sem emprego, são oito famílias que depende da pesca, invés de gerar emprego o governador está tirando quem  de mais necessita “.

O secretário de Governo, Eduardo Riedel recebeu os manifestantes na Assembleia para ouvir os questionamentos dos pescadores e comerciantes, a categoria pede que os governantes atenda os pedidos  e faça um planejamento sólido sobre a Cota Zero.

Cota Zero : A proibição a partir de 2020 vale para o transporte do pescado, explica o secretário-adjunto de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável, Produção e Agricultura Familiar, Ricardo Senna. “O que é a ‘cota zero’? É a proibição do transporte pescado interestadual e intermunicipal. Então, o pescador que vai para o rio, pesca e trazia esse peixe, ele não vai poder fazê-lo mais. No entanto, é importante ressaltar que se o pescador, o turista, quiser trazer o pescado, não tem problema. Ele pode procurar um pescador profissional, a colônia de pescadores, o comércio varejista, comprar a quantidade de pescado que desejar e trazer com a nota fiscal e a guia de controle, sem problema nenhum”, disse.

Veja Também

Confira escala médica nas UPAs e CRSs nesta quarta-feira
Sistema de Vigilância é ativado na Penitenciária de Dourados
Instrução Normativa estabelece padrão de qualidade e identidade para a cerveja
Prefeitura vai concluir prolongamento da Avenida Rita e novo acesso ao macroanel
Mais de 300 mil vítimas ficarão sem Seguro DPVAT no ano que vem
Governo anuncia versão digital de diplomas com custo 80% menor
Período para pré-matrícula da REE segue aberto até 31 de dezembro
Chove o dia inteiro
Dpvat é ineficiente, afirma estudo do governo
Sindicato do transporte levará propostas à categoria