Menu
23 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super banner TCE - Campanha Ouvidoria
Polícia Ambiental

Pescador é preso utilizando redes de pesca proibidas em Três Lagoas

Pescador iniciava a pescaria ilegal, por isso ainda não havia capturado maior quantidade de pescado

11 Set2016Da redação09h34

No fim da tarde de ontem durante fiscalização em um local às margens do rio Paraná denominado Cascalheira, no município, Policiais Militares Ambientais de Três Lagoas prenderam um pescador por pesca predatória.

O infrator foi avistado em uma embarcação no rio Paraná, conferindo redes que havia armado e retirando peixes desses petrechos ilegais de pesca. Quando os policiais chegaram, os peixes presos às redes e exemplares que o pescador havia retirado, pesando em torno de 5 kg, ainda estavam vivos e foram soltos no rio.

Os petrechos, duas redes que mediam ao todo 120 metros foram retirados do rio e apreendidos, além do barco e o motor de popa utilizados na pescaria ilegal. Esse tipo de petrecho tem uso proibido, devido ao alto poder de captura e de degradação dos cardumes. O pescador iniciava a pescaria ilegal, por isso ainda não havia capturado maior quantidade de pescado.

O infrator, de 52 anos, residente em Três Lagoas, recebeu voz de prisão e foi conduzido, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil da cidade, onde ele foi autuado em flagrante por crime ambiental de pesca predatória e saiu depois de pagar fiança. Se condenado, poderá pegar pena de um a três anos de detenção. A PMA também autuou administrativamente o infrator e arbitrou multa de R$ 700,00.

Veja Também

Lei que dá desconto no IPTU a quem instalar câmeras é promulgada
Em Três Lagoas, artesãos serão cadastrados e receberão carteirinha
OAB-MS acionará CNJ contra obrigação de digitalizar processos
Vale Universidade Indígena convoca pré-habilitados para nova etapa
Governo premiará servidores que desenvolvem boas práticas no serviço público
Economia Parcelamento de dívidas de micro e pequenas empresas é regulamentado Valor da parcela mínima será de R$ 50,00 para o microempreendedor individual
Moringa pode purificar a água e ainda combater a desnutrição pelo mundo
Secretário fala de ações do Estado para reforçar a segurança na fronteira
Mercado reduz pela quarta vez a projeção de crescimento da economia
Animação toma conta do 10º Circuito de Caminhada do Servidor