Menu
21 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner FIEMS - Mês da Industria
Manisfetação

Pelo Sigo policiais civis doam sangue

É um modo simbólico de mostrar que estão do lado da população e que precisam de apoio

21 Set2016Larissa Mendes, especial para o Diário Digital10h35

Há dez dias sem o funcionamento do Sistema Integrado de Gestão Operacional – Sigo, policiais civis, doam sangue durante a manifestação de hoje, 21, como forma simbólica de que estão comprometidos com a população.  Além da falta do sistema, a categoria participa da paralisação nacional, que é contra os cortes das verbas públicas e ajustes fiscais. 

Pela manhã, cerca de 10 agentes da Polícia Civil aguardavam para começar a coleta de sangue, segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul, Giancarlo Miranda, essa é uma forma simbólica de mostrar que a polícia está do lado da população e que principalmente precisa do apoio de todos. 

A falta do Sigo que está sendo mostrado pela imprensa desde o início da inoperância, mostra o quanto fica precária e ineficaz a atuação da polícia, “Sem sistema a gente não trabalha, mas a criminalidade está nem ai pra isso e temos que cobrar do Governo, pois essa conta não é nossa”, comenta DianCarlo. 

O problema ainda pode se agravar, caso sejam aprovados os projetos PLP 257/2016 e a Pec 241/2016, que visam renegociar as dívidas dos estados e fazer ajustes ficais ás custas do funcionalismo público e da precarização dos serviços públicos prestados aos cidadãos. “Se hoje já estamos nessa situação precária imagina sem o investimento, estamos regredindo”, relata o presidente da Sinpol.

Sobre uma possível greve DianCarlo diz, “Já estamos praticamente  parados, estamos sem estruturas”. Além da doação, a categoria irá realizar durante todo o dia panfletagens em frente à Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário do centro, rua 14 de Julho, avenida Afonso Pena e no final da tarde, na Via Park. 

Veja Também