Menu
25 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Campo Grande

Parquinho feito por detentos da Máxima atenderá 300 crianças

Ceinf Paulino Romeiro Paré, no Bairro Novo Minas Gerais, recebeu equipamentos

27 Ago2017Da redação15h33

Após o Centro de Educação Infantil Professor Ayd Camargo Cezar, no Parque Lageado, receber o projeto “Arte com pneus”, hoje foi a vez de mais uma unidade de educação infantil da Rede Municipal de Ensino (Reme) ser beneficiada com os equipamentos de recreação para crianças, feitos pelas mãos dos detentos do presídio de Segurança Máxima.

Ao lado do diretor da Agepen (Agência Estadual de Assistência Penitenciária), Aldo de Oliveira Chaves, o prefeito Marquinhos Trad e a secretária de Educação Ilza Mateus acompanharam a entrega do novo parquinho no Ceinf Paulino Romeiro Paré, no Bairro Novo Minas Gerais.

O novo espaço foi equipado com materiais que vieram do lixo e que se transformaram em balanços, escorregadores e jogos educativos. A ideia de reaproveitar pneus em espaços de recreação para os alunos foi desenvolvida pelo professor da Rede Municipal Felipe Augusto da Costa Souza e pelo agente penitenciário Vinícius Saraiva de Oliveira, que decidiram elaborar o projeto “Arte com pneus” após observar a grande demanda descartada de forma irregular desse tipo de material.

Para o prefeito, o projeto é importante por oferecer às pessoas privadas de liberdade “uma chance de ressocialização”, destaca Marquinhos. Já para o Ceinf, o chefe do Executivo acredita que “será mais uma oportunidade para que as educadoras desenvolvam junto aos alunos suas habilidades motoras e sociais que serão usadas pelas crianças ao longo da vida”.

Os pais das crianças matriculadas no Ceinf do Novo Minas Gerais concordam com o prefeito. Para a auxiliar administrativa Jéssica de Jesus, cada novo espaço é mais uma oportunidade de evolução social e intelectual para seu filho. “Nesse espaço a criança consegue desenvolver melhor seu reflexo, por meio da brincadeira”.

Já o comerciário Eliel Barbosa destaca a participação dos detentos neste processo. “Confesso que fiquei sabendo aqui neste ato de entrega que foram eles quem fizeram o parquinho. Fiquei surpreso e contente pela iniciativa. É um jeito bacana deles buscarem uma recuperação. Parabéns para quem teve a idéia e a colocou em prática. É louvável”, disse o pai de outro aluno do Ceinf.

Veja Também