Menu
18 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Campo Grande

Parque de diversão é adquirido com recursos de ação trabalhista

Doação, avaliada em R$ 8 mil, é fruto de ação movida contra o frigorífica JBS

16 Mai2017Da redação14h31

"Criança tem que brincar e estudar. Trabalhar só quando crescer". Essa é a frase que estampa a placa de um parque infantil inaugurado no último sábado, 13 de maio, pela Escola Estadual Professora Maria de Lourdes Toledo Areias em parceria com o Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul (MPT/MS). 

A doação, avaliada em R$ 8 mil, é fruto de ação movida contra a indústria frigorífica JBS S/A, que culminou em acordo de R$ 4 milhões revertido para entidades governamentais e de caráter filantrópico/assistência social. O pagamento será feito em oito parcelas semestrais e iguais, cuja primeira venceu em setembro do ano passado.

A Escola Estadual Professora Maria de Lourdes Toledo Areias foi fundada há 31 anos e atende cerca de 920 estudantes, sendo 450 crianças que cursam do 1º ao 6º ano do ensino fundamental.

Com os novos brinquedos, a diretora Adriana Bellei espera aproximar o público infantil ainda mais da escola. "Acreditamos que o brincar torna as crianças cidadãos melhores, produtivos e conscientes de seus direitos e obrigações. E, com esse parque, passamos a oferecer um espaço atrativo e adequado, em que elas queiram ficar e sintam-se felizes", observou.  

Em sua fala durante o evento de inauguração do parque, o procurador do Trabalho Odracir Juares Hecht, autor da ação contra o frigorífico JBS S/A, destacou a relevância social de reverter valores acordados em Termo de Ajuste de Conduta (TAC) para beneficiar a coletividade. "Isso se torna ainda mais gratificante quando os destinatários são crianças, que devem divertir, estudar e constituem o futuro da nosso país", sublinhou.   

O procurador-chefe do MPT/MS, Hiran Sebastião Meneghelli Filho, também presente à cerimônia, disse que esse parquinho representa o espírito de brincar, porque brincando se aprende. "O trabalho deve ocorrer somente quando a criança crescer, estudar, pois aí ela irá se preparar para um trabalho digno e seguro. Lugar de criança é na escola e essas ações são a melhor forma de enfrentar o trabalho infantil e quebrar o ciclo da miséria", reforçou.
 
Sobre o acordo - O TAC foi firmado com o MPT/MS em julho de 2016 devido ao descumprimento de normas trabalhistas. A indústria JBS S/A se comprometeu a não prorrogar a jornada de trabalho dos seus empregados acima de duas horas extraordinárias por dia, assim como a conceder descanso mínimo de 11h entre duas jornadas, elaborar e implementar Programa de Prevenção de Riscos Ambientais e Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional.

Veja Também

Prefeitura entrega cobertores para famílias carentes da Capital
Seja Digital intensifica agendamentos nos CRAS  a partir de segunda
Entidades de classe defendem Plano Diretor da Capital
Comissão aprova vacinação obrigatória e gratuita contra leishmaniose
Curso orienta sobre alimentação e não desperdício de alimentos
Limpeza em lagoa resulta na retirada de 50 sacos de lixo
Incêndio destrói depósito de recicláveis
Portugal libera uso da maconha para fins medicinais
Médico lança 'Dicionário de Saúde e Segurança do Trabalhador'
Obras e projetos anunciados para a Capital