Menu
19 de agosto de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto

Parceria vai ampliar ensinamentos bíblicos em presídios

Curso já é desenvolvido no Centro de Triagem 'Anízio Lima', com a participação de 21 reeducandos

17 Mai2019Da redação15h32

Aliando educação e espiritualidade, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e a Igreja Evangélica Verbo da Vida formalizam parceria que visa oferecer o curso de “Formação e Aperfeiçoamento de Obreiros” a detentos da capital, por meio do Centro de Treinamento Bíblico Rhema. A assinatura do Termo de Cooperação foi realizada, essa semana, na Sede da agência penitenciária em Campo Grande.

A capacitação não é focada na religiosidade e sim em aprofundar o estudo bíblico, oportunizando aos reclusos a aquisição de novas experiências e conceitos diferentes daqueles a que estavam habituados quando cometeram o crime.O projeto tem a duração de 18 meses, com aulas duas vezes por semana.

No momento, o curso já é desenvolvido no Centro de Triagem “Anízio Lima”, em Campo Grande, com a participação de 21 reeducandos.

Segundo o responsável pela implantação do projeto, pastor Agnaldo Andrade Lima, a ideia é atender outras unidades penais da capital a longo prazo. “O grande diferencial é por ser um curso de teologia prático, não sendo voltado para nenhuma denominação religiosa, mesmo porque é ensinada a palavra de Deus como meio de libertação, de forma que a pessoa possa aplicar na vida dela e para que possa ter realmente uma mudança de caráter”, destacou.

Durante a reunião, o pastor ressaltou que muitas vezes deixa a empresa e a família para difundir a Palavra. “Todos nós fomos criados por Deus com um propósito e ver o resultado na vida das pessoas, Deus operando cura e libertação é isso que me empolga, descobrir que aquilo que a gente ensina, independente de religião, é realmente verdade”, afirmou.

Na oportunidade, a diretora de Assistência Penitenciária da Agepen, Elaine Arima Xavier Castro, reforçou que estudos científicos comprovam que a experiência religiosa e a espiritualidade estão entre as principais ferramentas de transformação de condutas no ambiente carcerário, com consequente reinserção social e não reincidência no crime.

O convênio firmado é uma forma de oficializar a parceria, pois é um sistema adotado pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen para dar maior legitimidade e organização às ações de reinserção social dos apenados.

Em 2018, o Centro de Treinamento Bíblico Rhema foi realizado com os reeducandos do Estabelecimento Penal “Jair Ferreira de Carvalho” (EPJFC) – presídio de Segurança Máxima da capital. Ao todo, sete internos concluíram a primeira etapa do curso, que consiste em estudo bíblico aprofundado.

“Após 16 anos afastado do caminho do Senhor, hoje pude entender que tudo tem um plano e um propósito de Deus em nossas vidas. Sofri por minhas escolhas erradas, mas agora deixo Deus traçar o meu caminho”. O depoimento é do reeducando Júlio Cezar Alves de Oliveira, 30 anos, que está preso há oito anos.

Em seu testemunho, o detento garantiu que conseguiu mudar sua concepção de vida após a oportunidade de participar do “Centro de Treinamento Bíblico Rhema”, oferecido dentro do EPJFC.

Segundo o pastor Agnaldo, foi possível notar mudanças expressivas durante o andamento da capacitação no presídio de Segurança Máxima. “Tivemos lideranças negativas que, a partir do curso, fizeram um testemunho de transformação mesmo, a exemplo de outros presídios no Brasil, como no Nordeste, onde um ex grande traficante, conseguiu essa mudança através do evangelho e hoje é diretor da escola bíblica na região”, comemorou.

O Centro de Treinamento Bíblico “Rhema” é realizado no presídio de forma voluntária e não envolve custos para a administração penitenciária nem para os reeducandos participantes; os materiais e recursos necessários são oferecidos pela Igreja Evangélica Verbo da Vida. Ao conquistar a liberdade, os internos poderão continuar o curso convencional; após a conclusão do primeiro ano dos ensinamentos, o aluno receberá o certificado de participação e, ao concluir o segundo ano, terá o diploma, reconhecido internacionalmente.

O Termo de Cooperação foi assinado pelo chefe de Gabinete da Agepen, Pedro Carrilho de Arantes, que está em substituição legal do diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves. Mesmo em férias, Aud fez questão de participar da assinatura, tendo em vista a importância da assistência religiosa e educacional no processo de ressocialização dos custodiados.

Outra iniciativa desenvolvida pela Igreja Verbo da Vida nos presídios da capital é o projeto Crescer, que acontece desde 2014 no Presídio Militar e há três anos no Estabelecimento Penal Feminino “Irmã Irma Zorzi”. “Temos visto através do Crescer muitas mulheres serem livres pelo conhecimento da palavra, mulheres que apesar de presas fisicamente estão livres em seu interior”, argumentou o pastor Agnaldo, destacando que a intenção também é expandir as ações do projeto a outras unidades penais, bem como do Crescer+Ler, que são palestras somadas a leituras de obras religiosas e elaboração de resenhas pelos internos.

De acordo com a chefe da Divisão de Assistência Educacional da Agepen, Rita de Cássia Argolo Fonseca, além do aprendizado, a participação em iniciativas como essas prevê remição na pena, conforme estabelecido na Lei de Execução Penal.

Todos os cursos profissionalizantes oferecidos a custodiados da Agepen são coordenados pela Diretoria de Assistência Penitenciária, por meio da Divisão de Assistência Educacional, que acompanha as ações de parceria, atuando junto às instituições e estabelecimentos penais no fornecimento de suporte às qualificações.

Veja Também