Menu
26 de junho de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Terapia

SUS terá Auriculoterapia

Para a implantação da prática mais de 120 profissionais concluíram o curso

10 Jun2019Da redação09h12
(Foto: Divulgação)
  • Profissionais da saúde concluíram na quinta-feira (6) o curso de Auriculoterapia
  • (Foto: Divulgação)

Será disponibilizado a Auriculoterapia, que é uma terapia natural que consiste na estimulação de pontos nas orelhas para tratar uma série de disfunções físicas, na rede de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS). Em Mato Grosso do Sul, 125 profissionais da saúde, concluíram na quinta-feira (6) o curso de Auriculoterapia, realizado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) em parceria com o Ministério da Saúde e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Por meio da formação, eles estão aptos a elaborarem  projetos de implementação dessa prática nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades Básicas de Saúde da Família (UBSF). O curso foi feito na Escola Pública de Saúde Dr. Jorge David Nasser, em Campo Grande.

Participaram da capacitação 125 profissionais de diversas áreas de atuação, como enfermeiros, terapeutas ocupacionais, técnicos em enfermagem, assistentes sociais, farmacêuticos e que atuam em diferentes serviços de saúde, principalmente na Atenção Primária à Saúde. O curso foi iniciado em uma etapa a distância trazendo o fundamento teórico-científico, e na sequência os ensinamentos foram presenciais.

A Auriculoterapia é uma das 29 Práticas Integrativas Complementares (PICS) em Saúde inseridas no SUS e reconhecidas pelo Ministério da Saúde como opção para tratamento e prevenção de diversas doenças. Entre as práticas reconhecidas estão também algumas terapias como Yoga, Musicoterapia, Homeopatia e Acupuntura que são conhecidas e difundidas entre a população.

No estado há disponibilização, na atenção básica, das seguintes práticas, medicina tradicional chinesa, plantas medicinais/fitoterapia, shantala, terapia comunitária, dança circular, yoga, auto-massagem, auriculoterapia, arterapia, meditação, acupuntura, musicoterapia e reiki. Cerca de 16 dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul  registraram junto a SES a atuação com as PICS-  Antonio João, Aquidauana, Alcinópolis, Amamabai, Brasilândia, Bodoquena, Campo Grande, Cassilândia, Corumbá, Deodápolis, Coxim, Dourados, Gloria de Dourados, Itaporã,  Iguatemi, Ponta Porã.

Veja Também

Parada LGBT prevê mais de 3 mil pessoas em Dourados
Faculdade do Senai abre período de matrículas
População comemora  chegada da chuva
Rede MS faz festa aos profissionais de mídia
Agentes vacinam cães e gatos em casa
População será ouvida para construção das Metas da Justiça
Portaria regulamenta revisão de benefícios do INSS
Prefeitura vai reformar sete terminais de transbordo
Abertas inscrições para o Fies do segundo semestre de 2019
Internos fazem perucas para crianças com câncer