Campo Grande •23 de Setembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo -  MS Desenvolve

Elaine Silva - Especial para Diário Digital | Quarta, 23 de Agosto de 2017 - 06h50João Crippa, o fundador da igreja MatrizJoão Crippa é o único padre enterrado em igreja aqui na Capital, diz Sérgio Cruz

  
Via passou pela mudança de nome quando entrou o ex-governador Levy Dias (Foto: Luciano Muta)
  • Via passou pela mudança de nome quando entrou o ex-governador Levy Dias
  • Elizete Larceda Souza (Foto:Luciano Muta)
  • Silvia Albuquerque (Foto: Luciano Muta)
  • Igreja Matriz São José (Foto:Luciano Muta)
  • Sérgio Cruz(Foto:Luciano Muta)

O Padre João Crippa tem a sua história pouco conhecida por pelos moradores de Campo Grande, apesar de ser o fundador da Igreja Matriz São José e que tem seu corpo sepultado naquele prédio . Antigamente a via era conhecida como rua da Constituição, porém, o historiador e pesquisador Sérgio Cruz, informou que durante a administração do ex-prefeito de Campo Grande Levy Dias diversas ruas foram renomeadas, houve por bem prestar homenagem ao religioso.

Quem passa pela rua, muitas vezes tem seu ponto de referência sendo como a Praça do Rádio Club ou a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) o RádioClube, um dos principais cluibes sociais da cidade. Há cerca de sete anos a funcionária de serviços gerais, Silvia da Cunha, de 41 anos, chegou na Capital da cidade de Aquidauana e a três anos trabalha em um estabelecimento na rua. “Eu nunca soube da importância histórica das pessoas que dão nome a algumas ruas, mas acho que é algo que deveríamos aprender na escola, saber quem é a pessoa que está com seu nome na rua”, relata Silvia.

Já o motoboy Douglas Henrique Sarati, de 25 anos, anda por todas as ruas de Campo Grande, mas não conhece nenhuma história ou curiosidade. “É importante você saber a história do local, por onde passa. Eu ando por todas as ruas da Capital, mas não conheço nenhuma história”, relata Douglas.

Mas, eles acreditam que é fundamental aprender esses fatos na escola, com conta a vendedora, Elizete Lacerda Souza, de 52 anos. “É muito importante, as crianças têm que crescer aprendendo, fatos como o do Padre que é enterrado na igreja, sendo que isso deve acontecer desde o pré. Para os adultos também é fundamental saber, sempre temos que nos atualizar”, relata Elizete. 

Origem - O nome é em homenagem a Crippa que foi o fundador da Igreja São José, e morreu na década de 40. "Uma homenagem merecida, porque quando ele criou a igreja não tinha nada ali”, afirma Cruz.

Corpo - Após a sua morte o Padre João Crippa foi enterrado na igreja e segundo o pesquisador possivelmente foi o único na Capital. “O tumulo dele ainda pode ser visitado ”, finaliza Sérgio.  

Veja Também
Trump pagará muito caro por ameaças, diz líder norte-coreano
Primavera será quente, mas trará chuvas ao Estado
Centenas são atendidas em comemoração ao Dia do Marca-passo
Óleo de cozinha usado pode ser deixado em mercados
Conselho recorre de decisão que libera psicólogos a oferecer reorientação sexual
Agências bancárias na Capital são autuadas por demora em fila
Lei proíbe uso de capacete em locais abertos ao público
Sexta, 22 de Setembro de 2017 - 12h06CCR MSVia destaca operações pare-e-siga na BR-163/MS Em caso de chuvas as obras poderão ser suspensas, retornando tão logo elas cessem
Sexta, 22 de Setembro de 2017 - 11h24Prefeitura abre processo seletivo simplificado para serviços em cemitérios públicos Inscrições começam na próxima segunda-feira (25.09)
Decreto presidencial prorroga concessões de usinas hidrelétricas
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento