Campo Grande •21 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Elaine Silva - Especial para Diário Digital | Quarta, 23 de Agosto de 2017 - 06h50João Crippa, o fundador da igreja MatrizJoão Crippa é o único padre enterrado em igreja aqui na Capital, diz Sérgio Cruz

  
Via passou pela mudança de nome quando entrou o ex-governador Levy Dias (Foto: Luciano Muta)
  • Via passou pela mudança de nome quando entrou o ex-governador Levy Dias
  • Elizete Larceda Souza (Foto:Luciano Muta)
  • Silvia Albuquerque (Foto: Luciano Muta)
  • Igreja Matriz São José (Foto:Luciano Muta)
  • Sérgio Cruz(Foto:Luciano Muta)

O Padre João Crippa tem a sua história pouco conhecida por pelos moradores de Campo Grande, apesar de ser o fundador da Igreja Matriz São José e que tem seu corpo sepultado naquele prédio . Antigamente a via era conhecida como rua da Constituição, porém, o historiador e pesquisador Sérgio Cruz, informou que durante a administração do ex-prefeito de Campo Grande Levy Dias diversas ruas foram renomeadas, houve por bem prestar homenagem ao religioso.

Quem passa pela rua, muitas vezes tem seu ponto de referência sendo como a Praça do Rádio Club ou a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) o RádioClube, um dos principais cluibes sociais da cidade. Há cerca de sete anos a funcionária de serviços gerais, Silvia da Cunha, de 41 anos, chegou na Capital da cidade de Aquidauana e a três anos trabalha em um estabelecimento na rua. “Eu nunca soube da importância histórica das pessoas que dão nome a algumas ruas, mas acho que é algo que deveríamos aprender na escola, saber quem é a pessoa que está com seu nome na rua”, relata Silvia.

Já o motoboy Douglas Henrique Sarati, de 25 anos, anda por todas as ruas de Campo Grande, mas não conhece nenhuma história ou curiosidade. “É importante você saber a história do local, por onde passa. Eu ando por todas as ruas da Capital, mas não conheço nenhuma história”, relata Douglas.

Mas, eles acreditam que é fundamental aprender esses fatos na escola, com conta a vendedora, Elizete Lacerda Souza, de 52 anos. “É muito importante, as crianças têm que crescer aprendendo, fatos como o do Padre que é enterrado na igreja, sendo que isso deve acontecer desde o pré. Para os adultos também é fundamental saber, sempre temos que nos atualizar”, relata Elizete. 

Origem - O nome é em homenagem a Crippa que foi o fundador da Igreja São José, e morreu na década de 40. "Uma homenagem merecida, porque quando ele criou a igreja não tinha nada ali”, afirma Cruz.

Corpo - Após a sua morte o Padre João Crippa foi enterrado na igreja e segundo o pesquisador possivelmente foi o único na Capital. “O tumulo dele ainda pode ser visitado ”, finaliza Sérgio.  

Veja Também
Anvisa aprova novo medicamento para tratar câncer de bexiga
Empresa garimpa talentos em comunidade negra na Capital
TSE lança canal no Twitter para tirar dúvidas do eleitor
Operação combate publicidade irregular em Três Lagoas
Investigação descarta febre amarela em macaco
Prazo para renovação do Fies é prorrogado para 30 de novembro
Audiência debate mobilidade da Av. Bandeirantes e Rua Brilhante
Recapeamento interdita trechos da Avenida Mato Grosso
Segunda, 20 de Novembro de 2017 - 11h20Prefeitura convoca clínicos e especialistas para reforçar atendimentos de urgência Edital de convocação nº 40/2017 foi publicado na edição desta segunda-feira (20)
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
Rec banner - Patio central
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento