Menu
18 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Rua Brilhante

Obra do Exército trava vendas e lojistas protestam

Comerciantes dizem que vendas despencaram porque não há fluxo na Rua Brilhante

24 Ago2017Valdelice Bonifácio e Mariel Coelho, especial para o Diário Digital19h02
Nesta quinta-feira, houve interdição nos cruzamentos com a Ciriaco Maymone e Vicente Solaris (Foto: Divulgação/Prefeitura da Capital)
  • Comerciantes realizaram manifestação no início desta noite; secretário de Infraestrutura esteve no local
  • Nesta quinta-feira, houve interdição nos cruzamentos com a Ciriaco Maymone e Vicente Solaris (Foto: Divulgação/Prefeitura da Capital)
  • Ítalo Monteiro tem uma loja de materiais de construção na Rua Brilhante (Foto: Mariel Coelho)
  • Rudi Fiorese, secretário Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação (Foto: Mariel Coelho)
  • (Foto: Mariel Coelho)

Comerciantes da Rua Brilhante, em Campo Grande, onde o Exército realiza obras de recapeamento do asfalto protestaram no início da noite desta quinta-feira, 24 de agosto, devido às interdições na pista que estariam afastando os clientes.  “A venda hoje está travada. Não temos consumidores, por que eles estão tomando outras rotas”, disse o comerciante Ítalo Monteiro que tem uma loja de materiais de construção na rua.

O lojista conta que, nas últimas semanas, o movimento em seu estabelecimento caiu 80%, tudo porque não há fluxo na via. “A obra está deixando a Brilhante 100% intransitável. O que queremos é que ela seja  feita de forma seccionada em faixas e não fechando toda a rua como está hoje”, sugeriu. “A obra não está sendo organizada. Eles interditam totalmente. Não estão se importando com os comerciantes. Nós trabalhamos com produtos perecíveis”, acrescentou.

Segundo o manifestante, o protesto foi a forma encontrada para cobrar das autoridades um cronograma da obra e a melhor organização dos trabalhos. Nesta quinta-feira, por exemplo, a Rua Bilhante esteve interditada nos cruzamentos com a Ciriaco Maymone e Vicente Solaris, locais onde estão sendo feitos serviços de drenagem e na tubulação semafórica.

O Secretário Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação Rudi Fiorese esteve no local da manifestação. Ele informou que agendará uma reunião para esta sexta-feira, dia 25 de agosto, com o Exército para discutir o assunto.

Durante entrevista à imprensa, ele garantiu que a obra tem sido fiscalizada. “A gente faz fiscalização normal da qualidade e quantidades dos serviços executados. Como interdições estão levando tempo acima do razoável, marcamos uma reunião para esta sexta-feira pela manhã”, informou.

Segundo ele, atraso na execução de obras, por vezes, decorrem de situações inesperadas, como encontrar tubulações que não estavam previstas. Mesmo assim, espera obter explicações sobre a demora junto ao Exército nesta sexta-feira.

Veja Também