Menu
21 de maio de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega banner ALMS - AUDIÊNCIA PÚBLICA
Violência

OAB acompanhará caso de jovem morto após agressão em lava jato

Duas pessoas, sendo o dono do lava jato e um funcionário respondem pelo crime

15 Fev2017Da redação16h00
Vítima só tinha 17 anos (Foto: Arquivo Pessoal)
  • Crime aconteceu um lava jato onde a vítima, de 17 anos, trabalhava
  • Vítima só tinha 17 anos (Foto: Arquivo Pessoal)

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Mato Grosso do Sul (OAB/MS), divulgou nota nesta quarta-feira, dia 15 de fevereiro, na qual informa que irá acompanhar e intervir, se necessário, as investigações e encaminhamentos relativos ao óbito envolvendo o jovem Wesner Moreira Silva, de 17 anos.

O adolescente morreu na Santa Casa de Campo Grande 11 dias após sofrer uma agressão no lava jato onde trabalhava no Jardim Morumbi. A vítima teve a mangueira de alta pressão pressionada contra o corpo e perdeu parte do intestino. Duas pessoas, sendo o dono do lava jato e um funcionário, amigo de infância da vítima, respondem pelo crime. A Polícia Civil já pediu a prisão preventiva dos dois agressores que confirmaram o ato, mas alegam que não tinham a intenção de machucar, pois, se tratava de uma brincadeira.

O presidente da Seccional, Mansour Karmouche determinou à Comissão de Direitos Humanos o acompanhamento e apresentação de relatório da condução dos fatos em 30 dias. A OAB-MS reafirma seu compromisso com a defesa da vida e da dignidade da pessoa humana, sendo que será proativa na defesa dessas garantias constitucionais.

Veja Também