Menu
10 de abril de 2020 • Ano 9
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Dourados

Município distribui mais 4 mil vacinas contra a gripe que podem acabar ainda hoje

Na segunda maior cidade do Estado, as doses podem ser suficientes para esta quarta-feira

25 Mar2020Da Redação11h20

O gerente do Núcleo de Imunização de Dourados, Edvan Marcelo Morais Marques, informou que o novo lote de vacinas contra a Influenza distribuídas nesta quarta-feira (25) deve acabar ainda hoje.

Na terça-feira (24), quando o município deu início aos trabalhos da campanha nacional de imunização, ele detalhou a expectativa de que o Ministério da Saúde envie mais de 90 mil doses para os dois meses de trabalho. Contudo, a primeira remessa, de 6 mil distribuídas para os postos de vacinação, acabou no mesmo dia.

Ele informou que 4 mil doses do estoque foram distribuídas nesta manhã. Contudo, devem ser suficientes somente para hoje. O gerente esclareceu que além do envio de poucas doses, também houve aumento na procura pela imunização porque algumas pessoas acreditam, de forma incorreta, que a vacina contra Influenza também combate o novo coronavírus (Covid-19).

“O pessoal tem que entender que o grande objetivo é o idoso e profissionais de saúde, para amenizar os efeitos gripais da Influenza. Se tomou a vacina e apresentar sintomas de gripe, podemos voltar a atenção para outra doença e começamos a ter diagnóstico por exclusão. A População tem que entender que esse momento requer cautela. Vale muito mais ficar em casa do que bater de porta em porta buscando vacina”, ressaltou.

No release de divulgação da campanha de imunização em Mato Grosso do Sul, publicado na semana passada, a Secretaria de Estado de Saúde informou que “ainda não recebeu o calendário completo de recebimentos dos lotes de vacina contra a Influenza”.

“É importante ressaltar que ao antecipar a campanha a nível nacional aparentemente não se levou em conta os tempos necessários para organizar a logística e fazer a distribuição aos municípios, principalmente nas localidades mais distantes da capital ou de difícil acesso”, ponderou.

(Com informações: Dourados News)

Veja Também