Menu
23 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Super banner TCE - Campanha Ouvidoria
Ministério da Saúde

MS terá mais de 2 milhões em recursos para o combate ao Aedes

Recursos serão enviados em duas etapas, para qualificação das ações de combate ao Aedes

31 Dez2016Da Redação, com informações da Agência Saúde14h10

Para intensificar as medidas de prevenção e combate ao mosquito transmissor da Dengue, vírus Zika e febre Chikungunya neste verão, o Ministério da Saúde vai repassar para Mato Grosso do Sul o valor total de R$ 2.142.016,32. O recurso foi garantido em portaria, publicada nesta quinta-feira (29), e deverá ser liberado aos municípios em duas parcelas.

Na primeira etapa, serão repassados R$ 1.285.209,52 milhões, a partir da data da publicação da portaria. O repasse da segunda parcela está condicionado ao cumprimento de alguns critérios, cujas informações deverão ser consolidas pelas secretarias estaduais de saúde e repassadas ao Ministério até o dia 30 de junho de 2017.

Um dos critérios para que MS recebam a segunda parcela, de R$ 856.806,23 mil, é a realização do Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), no caso de cidades com mais de dois mil imóveis.

Dengue - O Brasil registrou, até 10 de dezembro, 1.487.673 casos de dengue e na região Centro-Oeste teve 197.033.

Zika - A região Centro-Oeste teve 31.707 casos prováveis da doença, considerando a proporção de casos por habitantes, a região Centro-Oeste fica à frente, com incidência de 205,3 casos/100 mil habitantes.

Chikungunya - Foram notificados, até 10 de dezembro, 263.598 casos prováveis de Chikungunya em todo o país e neste ano, foram registrados 159 óbitos pela doença nenhum aqui no estado de MS. Os óbitos estão sendo investigados pelos estados e municípios mais detalhadamente, para que seja possível determinar se há outros fatores associados com a febre, como doenças prévias, comorbidades, uso de medicamentos, entre outros.

Veja Também