Menu
16 de novembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
IBGE

MS tem a 6ª menor taxa de analfabetismo do País

MS tem a 4ª menor taxa de pessoas que não trabalhavam e não estudavam

19 Jun2019Da redação10h05

O IBGE divulgou hoje (19), dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios - PNAD Contínua 2018 – Educação. Fazem parte desse escopo a taxa de analfabetismo, o nível de instrução e anos de estudo, frequência à escola ou creche, frequência à educação profissional, não frequência à escola, condição de estudo e situação na ocupação. Abaixo, alguns destaques regionais. Mato Grosso do Sul tem a 6ª menor taxa de analfabetismo do País Em Mato Grosso do Sul, a taxa de analfabetismo das pessoas de 15 anos ou mais de idade foi estimada em 5,0% (105 mil pessoas); é a 6ª menor taxa no País, juntamente com o Paraná. Em comparação com 2016, houve queda de 1,3 pontos percentuais (p.p). nessa taxa

A educação básica obrigatória é formada pelo Ensino Fundamental e pelo Ensino Médio. Completála significa concluir o ensino médio, ou frequentar ou ter frequentado o ensino superior ou a pósgraduação. Em 2018, entre as pessoas de 25 anos ou mais de idade no estado, 44,4% tinham ao menos o ensino médio completo. No Brasil, esse percentual é de 47,4%. Em Mato Grosso do Sul, 42,83% das pessoas de 25 anos ou mais de idade não tinham instrução ou possuíam o fundamental incompleto. Esse percentual vem caindo: em 2016, era de 45,8%, e em 2017, era de 42,9%. Também se observou queda no percentual de pessoas em dois grupos, o que engloba aqueles com fundamental completo ou médio incompleto (de 13,3% em 2017, para 12,9% em 2018) e o que abrange indivíduos com médio completo e/ou superior incompleto (de 27,3% em 2017 para 26,9% em 2018). O único aumento na distribuição da população por nível de instrução se deu na faixa dos que tem ensino superior completo. Em 2018, 17,3% da população de 25 anos ou mais faziam parte desse grupo. Em 2016 e 207 os percentuais foram, respectivamente 14,3% e 16,5%.

Na classificação cor ou raça, o percentual de pessoas pretas ou pardas sem instrução (6,0%) é maior do que entre pessoas brancas (4,3%). A tendência de maior percentual de pessoas pretas ou pardas em relação ao percentual de pessoas brancas é observada em todos os níveis básicos de instrução. Nos níveis superior incompleto e superior completo, no entanto, o percentual de pessoas brancas é maior: 5,5% possuem superior incompleto e 24,8% possuem superior completo, contra 3,9% das pessoas pretas ou pardas que tinham superior incompleto e 10,6% com superior completo.

MS tem a 4ª menor taxa de pessoas que não trabalhavam e não estudavam A distribuição das pessoas de 15 a 29 anos de idade que não trabalhavam e não estudavam em Mato Grosso do Sul foi a 4ª menor registrada no País, ficando atrás apenas dos estados da região Sul. O estado com maior percentual de indivíduos nessa situação é Alagoas, com 37,2%.

Veja Também

Comarca de Três Lagoas realiza capacitação em mediação e conciliação
Colisão mata casal e bebê na BR-267
Caminhada pela Prematuridade será neste domingo em Campo Grande
Projeto que institui renda mínima ao Registrador Civil é aprovado
Democratas acusam Trump de intimidar testemunhas de impeachment
Defensoria Pública atenderá manifestantes agredidos em terminal
Pronto Socorro de Corumbá deverá ser entregue em maio, diz governador
Oficina discute práticas saudáveis de prevenção ao câncer
Ministro Toffoli mantém acesso a relatórios sigilosos
Morales diz que não se sente responsável pela atual crise na Bolívia