Campo Grande •16 de Janeiro de 2017  • Ano 5
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto

Da redação | Domingo, 11 de Setembro de 2016 - 16h00MP aciona Justiça para que Dourados e o Estado prestem serviços de nefrologiaNa ação, MP exige serviços de alta complexidade em nefrologia na macrorregião de Dourados

(Foto: Divulgação)

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio dos Promotores de Justiça Etéocles Brito Mendonça Dias Junior e Ricardo Rotunno ingressaram com Pedido de Tutela Provisória de Urgência em Caráter Incidental contra o Município de Dourados (MS) e o Estado de MS para prestarem, diretamente, os serviços de alta complexidade em nefrologia na macrorregião.

De acordo com os autos da Ação Civil Pública, no dia 13 de julho deste ano, o MPMS apresentou ata de reunião ocorrida no último dia 06, na qual o Município de Dourados solicitou um prazo adicional de pelo menos 60 dias para a habilitação de todos os contratados na especialidade Terapia Renal Substitutiva perante o Ministério da Saúde (DF). No mesmo prazo, o Município se comprometeu em trazer toda a documentação final do chamamento público.

Neste decurso, o Contrato Administrativo nº 293/2010, firmado com a Associação Beneficente Douradense – Hospital Evangélico de Dourados, para habilitação de alta complexidade em nefrologia, alcançou seu prazo final. Contudo, o prestador, ao menos até os últimos dias, prestava os serviços normalmente, embora se valendo, mais uma vez, da condenável prática de terceirização.

A exemplo do que ocorreu na oncologia, quando da pactuação, o Poder Público igualmente ignorou a ausência de capacidade técnica e operacional da  Associação Beneficente Douradense para  cumprir, sozinha, todas as etapas de tratamento da especialidade nefrologia dos pacientes de Dourados e Macrorregião.

Como a Associação Beneficente Douradense – Hospital Evangélico de Dourados nunca dispôs de toda a estrutura material e humana necessária para a assistência médica integral a pacientes de nefrologia, terceirizava tais serviços médicos à DINEFRO Clínica Renal Ltda., com o qual possui antiga relação contratual (desde 1993).

A crise financeira sem precedentes do Hospital Evangélico estrangulou financeiramente seu parceiro em razão do atraso acumulado e sucessivo de repasses, sendo certo que a dívida atual ultrapassa o montante de um milhão de reais. Inoperante no plano fático para cumprir seus compromissos empresariais e trabalhistas, a DINEFRO Clínica Renal Ltda., através de seus representantes, deu ciência da situação à Secretaria Municipal de Saúde e ao Ministério Público Estadual através da disponibilização de cópia de notificação extrajudicial e esclarecimentos dos fatos em ata de reunião, informando, dentre outras providências, a proposta de entrega do serviço diretamente ao habilitado Associação Beneficente Douradense – Hospital Evangélico de Dourados, providência esta aprovada, igualmente, por Resolução do Conselho Municipal de Saúde.

O Hospital Evangélico de Dourados, por sua vez, também hoje vive colapso financeiro sem precedentes, e não possui condições financeiras e operacionais de assumir diretamente o serviço, deixando, assim, de atender à recomendação do Conselho Municipal de Saúde, e da Secretaria Municipal de Saúde.

Os dirigentes da Associação apontam a responsabilidade do Município e do Estado em alocar recursos financeiros insuficientes para a assistência complementar na alta complexidade em nefrologia, sendo esta a suposta causa nuclear do colapso hoje vivenciado. Instada a se manifestar com urgência sobre a questão, a municipalidade, resumidamente, argumentou que a responsabilidade pela assunção direta do serviço é ônus exclusivo da habilitada, ao menos enquanto não formalizado pedido de descredenciamento dos serviços.

Veja Também
Desconto de até R$ 43 mil na habitação para servidores encerra dia 31
Invasão gigante em terrenos e obras da Homex
TJMS divulga feriados e estabelece pontos facultativos de 2017
Comunidade sofre invasão de animais peçonhentos
Após alagamento, UPA da Vila Almeida é interditada
Saúde conta com mais de 60 mil vacinas contra febre amarela
Anvisa aprova pela primeira vez registro de remédio à base de maconha
Menino de 10 anos tenta ajudar mãe e morre afogado
Segunda, 16 de Janeiro de 2017 - 14h02Segunda etapa de pré-matrícula da REME começa nesta terça-feira Juntamente com essa etapa inicia a efetivação das matrículas feitas na primeira etapa
Governo do Rio Grande do Norte suspeita que pode haver mais corpos em Alcaçuz
square noticias uci
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - cirurgia.net
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento