Campo Grande •21 de Agosto de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner FM Cidade

Da redação | Sexta, 11 de Agosto de 2017 - 19h11Moradores de Porto Morrinho recebem atendimento do Povo das ÁguasMédico, dentistas, cabelereira, veterinária e pedagogos integraram equipe

(Foto: Clóvis Neto/Prefeitura de Corumbá)

A terceira ação do Programa Social Povo das Águas encerrou os atendimentos na região do baixo pantanal na quinta-feira, 10 de agosto. Os últimos moradores a serem atendidos foram os do Porto Morrinho e os serviços foram prestados no Hotel da Odila. A embarcação com a equipe multidisciplinar composta por 23 pessoas chegou a Corumbá na madrugada desta sexta-feira, dia 11. Profissionais como médico, dentistas, cabelereira, veterinária, pedagogos, assistentes sociais, psicólogas, jornalista, agente de endemias, enfermeiras, técnicos de enfermagem, vacinadores, agente de defesa civil e agrônomo integraram a equipe.
 
Maicon Borges Alves, de 34 anos, mora em Porto Morrinho desde 1994, quando deixou sua cidade natal, Ladário. “Resolvi morar aqui porque meu pai trabalhava aqui e me passou muito conhecimento sobre como era a vida nessa região e como se trabalhava com pesca e turismo”, contou o morador que estava aproveitando para cortar o cabelo.

Ele sempre espera pela equipe do Povo das Águas para deixar a saúde em dia e conseguir outros benefícios. “Somos sempre bem atendidos”, afirmou Maicon. Sua esposa e seus três filhos também estavam no local para receber atendimento, especialmente com o dentista. “Acho importante o programa por causa da distância que temos da cidade e pela situação das doenças que existem hoje em dia. É muito bem-vinda a ajuda do Povo das Águas”, disse o morador.
 
Morando há seis anos com esposo e filha em Porto Morrinho, Rosemary Lopes de Carvalho trabalha como diarista e foi em busca de consulta médica e odontológica para ela e a filha. “Fica difícil ir para Corumbá. Com o Povo das Águas a gente já pega remédio, anticoncepcional, tudo aqui. O programa é maravilhoso, eles são muito carinhosos com as crianças, atenciosos com a gente, é muito bom”, afirmou a beneficiada que conseguiu também cesta básica. “Se não existisse o programa ia ser complicado, mais difícil. Eles nos ajudam bastante”, completou.
 
Já o senhor Lionei Francisco Pereira, de 65 anos, estava preocupado em tomar vacina. “Vim tomar vacina contra a gripe porque aqui a gente precisa. Acordamos cedo, saímos muito cedo e trabalhamos com turismo, não podemos pegar gripe”, disse o idoso que aproveitou para levar medicamentos, realizar consultas médica e odontológica.

“A gente sempre vai ao dentista quando o Povo das Águas passa por aqui. O programa é importante porque muitos não têm casa em Corumbá, então não têm como ir para lá e ficar lá. Às vezes, quando as crianças ficam doentes, é muito difícil. Quando a gente precisa chamar um taxi para ir à cidade, sai por uns 150 reais”, relatou Lionei.

Dona Ketlene Barbosa Garcia foi ao encontro da equipe multidisciplinar em busca de atendimento médico para ela e sua filha, além de pegar medicamentos. “Da última vez que precisei de médico, tive que ir em Corumbá. É bem mais difícil”, afirmou Ketlene que há um ano mora em Porto Morrinho.
 
“Nascido e criado” há 55 anos no local, Orlando da Cruz aproveitou para saber como estava a saúde. “Eu acho um programa muito bom porque vem tudo o que a gente precisa porque os ribeirinhos precisam disso. É mais fácil eles virem aqui do que a gente ir lá porque não é todo mundo que tem condições de ir para a cidade”, disse o pescador. “Aproveitamos para ver como está a saúde porque a gente trabalha há muitos anos e a coluna da gente já não aguenta. Se eu tivesse que ir até a cidade, eu ia gastar cerca de duzentos reais só com despesa de condução para receber atendimento médico”, afirmou.
 
Os beneficiados com o programa também receberam palestras com a veterinária Walkíria Arruda, chefe do CCZ, sobre como tratar adequadamente fezes de animais e também sobre raiva. Vacinação antirrábica foi aplicada em animais domésticos. Assistente social do CRAM realizou palestra sobre a Lei Maria da Penha, no contexto da campanha “Agosto Lilás” e crianças contaram com as brincadeiras do setor de Educação. Produtos do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) foram distribuídos, além de cestas básicas e lonas.

Veja Também
Morre aos 91 anos o comediante Jerry Lewis
Evento sobre reprodução, produção e nutrição animal está com inscrições abertas
Domingo, 20 de Agosto de 2017 - 15h43Temer e presidente do Paraguai vão discutir segurança na fronteira e Mercosul Temer e Cartes vão avaliar os resultados das recentes operações conjuntas de combate ao crime organizado
Complexo Aquático do Parque Tarsila do Amaral é reinaugurado
Governo destina R$ 1,6 milhão para construção de pontes em Maracaju
Prefeitura recupera antiga fonte de água em Três Lagoas
Em Três Lagoas, escola municipal realiza Projeto Caça Talentos
Prazo para agendar nova perícia do auxílio-doença termina na segunda
Criada comenda 'Asa Branca' que homenageia o povo nordestino
Projeto 'Mãos EmPENHAdas' é lançado em Nova Andradina
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento