Menu
22 de junho de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Nacional

Ministro da Justiça autoriza apoio federal ao Amazonas, a Rondônia e Mato Grosso

Autorizações atendem aos pedidos relacionados ao sistema prisional

8 Jan2017Agência Brasil14h25

O Ministério da Justiça e Cidadania informou nesse domingo (8) que o ministro Alexandre de Moraes autorizou ajuda federal para a área de segurança aos estados do Amazonas, de Rondônia e Mato Grosso. As autorizações atendem aos pedidos feitos pelos governos dos estados relacionados ao sistema prisional.

Ao Amazonas, que desde a semana passada enfrenta problemas no sistema penitenciário, foi autorizada a ajuda da Força Integrada de Atuação no Sistema Penitenciário, que atua no ordenamento de unidades prisionais, informou o ministério em nota divulgada neste domingo.

Uma rebelião envolvendo presos de facções rivais, iniciada no último dia 1º, resultou na morte de pelo menos 56 detentos no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus. Hoje (8), mais quatro presos foram mortos pelos próprios internos em tumultuo na Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, também em Manaus.

O governo de Rondônia pediu mais investimentos para equipar e manter presídios. Na nota, o ministério informou que embora o governo do estado não tenha oficializado a solicitação, o ministro Alexandre de Moraes já autorizou o pedido.

Na tarde de ontem (7), o ministro da Justiça conversou com o governador do Mato Grosso, Pedro Taques, e autorizou o envio de equipamentos de segurança para instalação em presídos.

Em relação a Roraima, onde 33 presos morreram na sexta-feira (6), o ministério disse que ainda não houve contato do governo do estado e que o ministro aguarda a solicitação. O governo de Roraima informou que vai refazer o pedido de envio da Força Nacional. Na madrugada de sexta-feira, 33 detentos morreram em um tumultuo na Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, em Boa Vista.

Na sexta-feira (6), o ministro da Justiça apresentou o Plano Nacional de Segurança Pública, que tem como um dos objetivos principais a racionalização e modernização do sistema penitenciário. O plano pretende também reduzir homicídios, feminicídios e a violência contra a mulher e promover o combate integrado à criminalidade transnacional – ligada a grandes quadrilhas que atuam no tráfico de drogas e de armamento pesado.

Veja Também

Clima Alerta para umidade do ar em queda Temperatura em elevação poderá atingir a marca de 32°
Ação prende condutor embriagado e autua 154
Ministério da Educação e FNDE fazem pesquisa sobre transporte escolar
Ministério Público investiga falhas em Hospital de Sonora
Comissão aprova crime de importunação sexual no Código Penal
Aprovado projeto que dobra gratificação de secretários de escola
Aeronaves do Estado são vistoriadas pelo MPE
Telemarketing pedirá ajuda para Cotolengo
MPE se posiciona sobre acidente entre ônibus e trem
Prefeitura de Corumbá anuncia expediente especial nos dias de jogos do Brasil