Campo Grande •24 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo - Governo Presente - Matrícula

Da redação | Sexta, 18 de Agosto de 2017 - 18h32Militares rejeitam nova proposta salarial do governoAssociação vai encaminhar contraproposta na próxima segunda-feira

(Foto: Divulgação)

Policiais militares e bombeiros recusaram, nesta sexta-feira (18), a nova contraproposta de reajuste salarial oferecida pelo Governo do Estado. O Executivo propôs um aumento de 0,40% no salário de cabos e soldados em relação ao do coronel, e de 0,20 de subtenentes e sargentos. Em linhas gerais, o reajuste do soldado passaria a 5,49%, do cabo 5,01%, terceiro-sargento 3,82%, segundo-sargento 3,69%, primeiro-sargento 3,55%, e subtenente 3,48%. Oficiais seguiriam com o reajuste anteriormente proposto, de 2,94%.

A contraproposta do Executivo foi feita em reunião esta tarde com o presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul (ACS), Edmar Soares da Silva. Ele se reuniu com a equipe de Governo e, logo em seguida, seguiu até a sede da ACS, onde estava marcada a assembleia da categoria. Os militares foram unânimes e recusaram o reajuste oferecido, e uma nova contraproposta da ACS será encaminhada na segunda-feira.

A contraproposta será levada ao Executivo e o resultado da nova reunião discutido na quinta-feira, às 14h, novamente na sede da ACS.

Avanço – O Governo, inicialmente, propôs reajuste zero para todo o funcionalismo. Mais tarde, cedeu e ofereceu 2,94%, proposta que foi novamente recusada.

O último reajuste concedido aos policiais militares e bombeiros de Mato Grosso do Sul foi dado em dezembro de 2014. O aumento foi resultado do aquartelamento feito pela ACS em maio de 2013, que garantiu três reajustes no período de um ano e sete meses. Em 2015, o aumento não foi dado, sob justificativa de que reposição havia sido ‘adiantada’ pela gestão anterior. A ACS, então, judicializou a questão.

Já no ano passado, um abono de R$ 200 foi dado a todos os servidores, além de correções nos quinquênios -o valor já foi prorrogado até 2018. O Executivo, porém, garantiu a verticalização, luta antiga da ACS. Assim, até 2018, o salário de um soldado em início de carreira chegaria a 20% do que ganha um coronel. A promessa, porém, não foi cumprida.

Veja Também
Debate sobre segurança servirá de base para política estadual
Capital terá observatório para mapear violência contra mulher
Programa ‘Casal Grávido’ realiza mais um curso no próximo sábado
MS terá primeiro curso superior de Jogos Digitais
Costelada vai ajudar 125 crianças carentes da Capital
Acusado define caso como uma 'brincadeira infeliz'
Sexta, 24 de Novembro de 2017 - 12h05CCR MSVia informa pontos da BR-163/MS com obras e serviços nas pistas Em caso de chuva, as obras poderão ser interrompidas
Black Friday leva população a loucura
Sexta, 24 de Novembro de 2017 - 11h28Assaltante morre em confronto com a polícia após roubo Ao roubar utilitário, dupla ainda atirou contra muro da casa e blindex da vizinha
Indígenas voltam a bloquear a Perimetral Norte
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento