Campo Grande •22 de Setembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full banner Governo -  MS Desenvolve

Da redação | Sexta, 18 de Agosto de 2017 - 18h32Militares rejeitam nova proposta salarial do governoAssociação vai encaminhar contraproposta na próxima segunda-feira

(Foto: Divulgação)

Policiais militares e bombeiros recusaram, nesta sexta-feira (18), a nova contraproposta de reajuste salarial oferecida pelo Governo do Estado. O Executivo propôs um aumento de 0,40% no salário de cabos e soldados em relação ao do coronel, e de 0,20 de subtenentes e sargentos. Em linhas gerais, o reajuste do soldado passaria a 5,49%, do cabo 5,01%, terceiro-sargento 3,82%, segundo-sargento 3,69%, primeiro-sargento 3,55%, e subtenente 3,48%. Oficiais seguiriam com o reajuste anteriormente proposto, de 2,94%.

A contraproposta do Executivo foi feita em reunião esta tarde com o presidente da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar de Mato Grosso do Sul (ACS), Edmar Soares da Silva. Ele se reuniu com a equipe de Governo e, logo em seguida, seguiu até a sede da ACS, onde estava marcada a assembleia da categoria. Os militares foram unânimes e recusaram o reajuste oferecido, e uma nova contraproposta da ACS será encaminhada na segunda-feira.

A contraproposta será levada ao Executivo e o resultado da nova reunião discutido na quinta-feira, às 14h, novamente na sede da ACS.

Avanço – O Governo, inicialmente, propôs reajuste zero para todo o funcionalismo. Mais tarde, cedeu e ofereceu 2,94%, proposta que foi novamente recusada.

O último reajuste concedido aos policiais militares e bombeiros de Mato Grosso do Sul foi dado em dezembro de 2014. O aumento foi resultado do aquartelamento feito pela ACS em maio de 2013, que garantiu três reajustes no período de um ano e sete meses. Em 2015, o aumento não foi dado, sob justificativa de que reposição havia sido ‘adiantada’ pela gestão anterior. A ACS, então, judicializou a questão.

Já no ano passado, um abono de R$ 200 foi dado a todos os servidores, além de correções nos quinquênios -o valor já foi prorrogado até 2018. O Executivo, porém, garantiu a verticalização, luta antiga da ACS. Assim, até 2018, o salário de um soldado em início de carreira chegaria a 20% do que ganha um coronel. A promessa, porém, não foi cumprida.

Veja Também
Trump pagará muito caro por ameaças, diz líder norte-coreano
Primavera será quente, mas trará chuvas ao Estado
Centenas são atendidas em comemoração ao Dia do Marca-passo
Óleo de cozinha usado pode ser deixado em mercados
Conselho recorre de decisão que libera psicólogos a oferecer reorientação sexual
Agências bancárias na Capital são autuadas por demora em fila
Lei proíbe uso de capacete em locais abertos ao público
Sexta, 22 de Setembro de 2017 - 12h06CCR MSVia destaca operações pare-e-siga na BR-163/MS Em caso de chuvas as obras poderão ser suspensas, retornando tão logo elas cessem
Sexta, 22 de Setembro de 2017 - 11h24Prefeitura abre processo seletivo simplificado para serviços em cemitérios públicos Inscrições começam na próxima segunda-feira (25.09)
Decreto presidencial prorroga concessões de usinas hidrelétricas
Square Noticias UCDB
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento