Campo Grande •17 de Agosto de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner FM Cidade

Da redação | Domingo, 30 de Julho de 2017 - 07h42Método que aperfeiçoa relações interpessoais será difundido a servidoresPsicoterapia de abordagem sistêmica tem como foco a mudança individual

(Foto: Keila Oliveira/Agepen)

Como alternativa para lidar com as emoções e os conflitos interpessoais, servidores da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) da Capital estão tendo a oportunidade de conhecer os métodos da Constelação Familiar. A psicoterapia de abordagem sistêmica tem como foco a mudança individual por meio da superação de traumas e dificuldades sofridas.

Promovida pelo Instituto Educacional Sistêmico e apresentada pelo procurador de justiça aposentado e terapeuta Amilton Plácido da Rosa, a Constelação Familiar foi demonstrada pela primeira vez aos agentes penitenciários no início de julho. A proposta do Núcleo de Atendimento Psicossocial ao Servidor da Agepen é formar um grupo permanente com encontros semanais para desenvolver a fundo as técnicas utilizadas nessa ciência.

Conforme a chefe do núcleo, Maria Roseneusa Santos Oliveira, a psicoterapia está sendo apresentada, primeiramente, aos servidores como uma forma de aperfeiçoar e humanizar os atendimentos oferecidos no ambiente prisional. “À medida que os agentes forem se identificando com o método, eles vão aderindo ao grupo; temos a proposta também para trabalhar os encontros com os custodiados da capital, nesse mesmo sentido. Nosso objetivo é melhorar as relações interpessoais”, explica.

Na quarta-feira (26.7), aconteceu uma reunião na Escola Penitenciária (Espen) para apresentar a proposta do grupo e os métodos da Constelação Familiar, ministrada por Amilton Plácido. Chefes de diferentes setores e agentes penitenciários das unidades prisionais da capital participaram do encontro.

Focadas no amor, as técnicas da psicoterapia buscam a transformação interior. Conforme o palestrante, especialista na área, a ideia em trazer para os servidores penitenciários é possibilitar um novo olhar e que essas mudanças exteriorizem para os internos. “A partir do momento que os detentos forem vistos com amor, eles vão se transformando também e sentindo-se gente, e ainda, irão perceber que o erro que cometeram não influencia no relacionamento como ser humano. Além de mostrar que todos podem ser melhores”, destaca Plácido.

Com a carreira toda desenvolvida na área jurídica e no Ministério Público, Amilton Plácido é formado em Pedagogia, Filosofia, Letras, Direito e pós-graduado em Administração Escolar e Saúde Sanitária e pós-graduando em Direito Sistêmico que aborda os princípios da constelação familiar aplicada no Poder Judiciário. Atualmente, aposentado como procurador de justiça, possui três formações em constelações familiares, em Pedagogia Sistêmica e atua em grupos como terapeuta desta área.

Dinâmicas - Com uma abordagem filosófica, a metodologia utilizada consiste em dinâmicas, representações, explicações teóricas e exercícios. O método é fundamentado em três princípios: da necessidade de pertencer (pertencimento), da ordem e hierarquia dentro do sistema e do equilíbrio entre dar e receber. “Primeiramente conhecemos o aluno, suas dificuldades e as circunstâncias que enfrenta e à medida que vão surgindo situações vamos trabalhando na prática durante as reuniões”, complementa Amilton.

Presente no encontro, o diretor-presidente da Agepen, Aud de Oliveira Chaves, reafirmou que o objetivo de todas as ações desenvolvidas com os servidores e os custodiados é cumprir, de fato, a missão da Agência que é a ressocialização dos detentos. “Humanizar os atendimentos é uma forma de melhorar os relacionamentos e, por isso, agradeço a disposição e dedicação do palestrante e dos colaboradores em demonstrar o método de Constelação Familiar”, ressaltou. Na oportunidade, Aud solicitou a participação mais efetiva dos servidores para expansão dos trabalhos.

Há nove anos na Agepen, a agente penitenciária, da área de Segurança e Custódia, Adriana Bimbato Borges conhece e pratica a Constelação Familiar por cinco anos. “Os benefícios dessa terapia acontecem em todas as áreas da nossa vida e, trazer esse método para o sistema prisional só tem a acrescentar a todos, ele nos ajuda na integração interpessoal, na resolução de conflitos e principalmente na interação e proximidade com os custodiados”, declara a servidora que participou do encontro e pretende fazer parte do grupo permanente.

“A nossa transformação ocorre pela vida toda e a cada dia mais as mudanças se aceleram, começa nos relacionamentos dentro de nossas casas, primeiramente com nossos pais, e se estende a toda família e no trabalho”, finaliza o palestrante.

Como forma de divulgação do método da Constelação Familiar, as reuniões serão apresentadas aos servidores dentro de cada unidade prisional de Campo Grande. “Quem se identificar, pode aderir aos encontros; nosso intuito é realizar um trabalho contínuo e formar um grupo com, pelo menos, dois agentes representando cada estabelecimento”, complementa Roseneusa. Os interessados devem entrar em contato com o Núcleo de Atendimento Psicossocial ao Servidor da Agepen pelo telefone (67) 3901-1623.

Veja Também
Capital inaugura casa de acolhimento para pessoas com deficiência
Três Lagoas intensifica vacinação contra HPV e Meningite
Estudante do IFMS é selecionado para o Parlamento Jovem Brasileiro
Mais de 40% dos flagrantes de violência contra a mulher resultam em prisão
Regional abre portas do PAM e desagrada prefeitura
STF nega indenização a MT por criação de parque indígena
CMO abre portões à comunidade no dia 27 de agosto
Enfermagem da Uems tem primeiro grupo de acadêmicos no Samu
MS poderá ter Cadastro de Condenados por Racismo ou Injúria Racial
Indígenas bloqueiam rodovia entre Dourados e Itaporã
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento