Campo Grande •19 de Novembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner Governo - Refis

Da redação | Quinta, 5 de Janeiro de 2017 - 22h00Mato Grosso do Sul foi atingido por 3,7 milhões de raios em 2016Incidência de raios foi maior durante os primeiros meses e final do ano

Registro de descarga elétrica em Vicentina no dia 2 de dezembro de 2016
Registro de descarga elétrica em Vicentina no dia 2 de dezembro de 2016 (Foto: Geone Bernardo/Cemtec)

Cerca de 3.770.576 descargas atmosféricas (raios)atingiram Mato Grosso do Sul no período de janeiro a dezembro de 2016. Os dados são do site Raios Online do Grupo STORM-T/IAG da Universidade de São Paulo, revelam que foram detectadas. Durante o ano de 2016 a incidência de raios foi maior durante os primeiros meses e final do ano com pico no mês de março de cerca de 810.579 raios.

Esse comportamento é decorrente a estação do ano (verão), pois durante esse período há grande disponibilidade de umidade na atmosfera e altas temperaturas que favorecem a formação de nuvens do tipo cumulonimbus – que são nuvens de tempestade e tempo severo. Durante o período de inverno a quantidade de raios diminui devido a um sistema de alta pressão que abrange grande parte do país nessa época do ano, inibindo a formação de nuvens, e consequentemente o número de raios caem consideravelmente.

Em particular, no mês de agosto de 2016 os números foram  altos se comparados aos outros meses que compões o período de seca (junho, julho, agosto e setembro). Os valores altos de quantidade de raios ocorreram devido à entrada de frentes frias no final daquele mês em Mato Grosso do Sul que possibilitou o aumento das chuvas com formação de nuvens carregadas eletricamente.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) o verão é uma estação marcada pela ocorrência de chuvas em forma de pancadas, temporais com possibilidade de granizo, ventos fortes e elevação das temperaturas.

O verão iniciou com a atuação de formação de sistemas de baixa pressão atmosférica, que geralmente estão associados à ocorrência de chuvas regulares e intensas que poderão estar acompanhadas de raios.

O prognóstico para o sul do estado do Mato Grosso do Sul indica maior probabilidade de chuvas irregulares, e abaixo da normal climatológica para o trimestre (janeiro, fevereiro e março) e já nas demais regiões a quantidade de chuvas devem seguir a média climatológica sob condições de neutralidade. Em outras palavras, em grande parte do Estado, o mês de janeiro de 2017 choverá menos e com menor quantidade de raios se comparado a janeiro de 2016.

O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) emitiu aviso meteorológico que poderá ocorrer tempestade para as regiões centro-norte, sul e leste do Estado. O aviso teve inicio hoje (5) às 11h05 (horário de Brasília) com término amanhã (6) às 12h00 (horário de Brasília).

Poderá ocorrer, durante a passagem do evento meteorológico, risco de quedas de galhos de árvores, leves alagamentos e pequenos estragos, pois a velocidade dos ventos prevista ficará em torno de 40 a 60 km/h durante o evento.

Veja Também
Prova do IFMS reúne mais de 3,4 mil candidatos em dez municípios
FAB participa da operação de busca a submarino argentino ARA San Juan
Restauração da entrada de Bonito vai receber ciclovia e R$ 9,6 milhões
Mega-Sena acumula e próximo sorteio deve pagar R$ 50 milhões
IFMS recebe R$ 1,2 milhão para desenvolvimento de softwares
Inscrições para praça de alimentação do 'Dourados Brilha' terminam amanhã
Prefeitura oferece cursos para servidores em parceria com Senai
Comissão analisa projeto que prevê ingresso gratuito em museus
Voo vai conectar MS a nove países a partir de dezembro
Encceja será realizado hoje para mais de 1,5 milhão de pessoas
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothShop
Rec banner - Patio central
DothNews
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento