Campo Grande •24 de Setembro de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
ALMS - Gestão para Pessoas

Da redação | Quinta, 5 de Janeiro de 2017 - 22h00Mato Grosso do Sul foi atingido por 3,7 milhões de raios em 2016Incidência de raios foi maior durante os primeiros meses e final do ano

Registro de descarga elétrica em Vicentina no dia 2 de dezembro de 2016
Registro de descarga elétrica em Vicentina no dia 2 de dezembro de 2016 (Foto: Geone Bernardo/Cemtec)

Cerca de 3.770.576 descargas atmosféricas (raios)atingiram Mato Grosso do Sul no período de janeiro a dezembro de 2016. Os dados são do site Raios Online do Grupo STORM-T/IAG da Universidade de São Paulo, revelam que foram detectadas. Durante o ano de 2016 a incidência de raios foi maior durante os primeiros meses e final do ano com pico no mês de março de cerca de 810.579 raios.

Esse comportamento é decorrente a estação do ano (verão), pois durante esse período há grande disponibilidade de umidade na atmosfera e altas temperaturas que favorecem a formação de nuvens do tipo cumulonimbus – que são nuvens de tempestade e tempo severo. Durante o período de inverno a quantidade de raios diminui devido a um sistema de alta pressão que abrange grande parte do país nessa época do ano, inibindo a formação de nuvens, e consequentemente o número de raios caem consideravelmente.

Em particular, no mês de agosto de 2016 os números foram  altos se comparados aos outros meses que compões o período de seca (junho, julho, agosto e setembro). Os valores altos de quantidade de raios ocorreram devido à entrada de frentes frias no final daquele mês em Mato Grosso do Sul que possibilitou o aumento das chuvas com formação de nuvens carregadas eletricamente.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) o verão é uma estação marcada pela ocorrência de chuvas em forma de pancadas, temporais com possibilidade de granizo, ventos fortes e elevação das temperaturas.

O verão iniciou com a atuação de formação de sistemas de baixa pressão atmosférica, que geralmente estão associados à ocorrência de chuvas regulares e intensas que poderão estar acompanhadas de raios.

O prognóstico para o sul do estado do Mato Grosso do Sul indica maior probabilidade de chuvas irregulares, e abaixo da normal climatológica para o trimestre (janeiro, fevereiro e março) e já nas demais regiões a quantidade de chuvas devem seguir a média climatológica sob condições de neutralidade. Em outras palavras, em grande parte do Estado, o mês de janeiro de 2017 choverá menos e com menor quantidade de raios se comparado a janeiro de 2016.

O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) emitiu aviso meteorológico que poderá ocorrer tempestade para as regiões centro-norte, sul e leste do Estado. O aviso teve inicio hoje (5) às 11h05 (horário de Brasília) com término amanhã (6) às 12h00 (horário de Brasília).

Poderá ocorrer, durante a passagem do evento meteorológico, risco de quedas de galhos de árvores, leves alagamentos e pequenos estragos, pois a velocidade dos ventos prevista ficará em torno de 40 a 60 km/h durante o evento.

Veja Também
Projeto facilita retirada de conteúdos da internet que induzam ao suicídio
Corumbá vai substituir nove mil lâmpadas comuns por LED
Parceria combate discriminação por orientação sexual
Nova espécie de aranha é descoberta em MS
Aviões militares dos Estados Unidos voam perto da Coreia do Norte
MPE investigará denúncia de corrupção na Câmara de Ivinhema
Prova para revalidar diploma de medicina obtido em outros países será amanhã
Governo promove palestra de prevenção ao suicídio para servidores
Três Lagoas implanta super antivírus para proteger dados
MPF denuncia seis pessoas por falsificação de documentos
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
Rec banner - Patio central
DothNews
DothShop
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento