Campo Grande •18 de Agosto de 2017  • Ano 6
OrganizaçãoIvan Paes BarbosaDiretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Full Banner FM Cidade

Da redação | Sexta, 28 de Julho de 2017 - 11h32Mato Grosso do Sul é destino para adeptos do turismo esotérico e místicoGrupo de doze pessoas escolhe o Pantanal para uma prática denominada mindfulness

Que Mato Grosso do Sul possui destinos turísticos de belezas surreais, ninguém contesta. Temos a paisagem única do Pantanal, com sua biodiversidade de fauna e flora que encanta nas estações de cheias e secas. Temos o encontro do Cerrado com a Mata Atlântica na região de Bonito – Serra da Bodoquena, que nos oferece rios de águas incrivelmente transparentes e cavernas de formações rochosas datadas de milhares de anos. Sem falar do pôr do sol de tirar o fôlego, que pode ser visto de todos os lugares do estado.

E por conta dessas belezas singulares e cheias de energia positiva, a procura pelos destinos sul-mato-grossenses para o turismo esotérico e místico tem aumentado. Exemplo disso é a visita de um grupo formado por dois Lamas budistas da Nova Zelândia, seus familiares e membros de um grupo de meditação do interior de São Paulo e Capital, totalizando 12 pessoas. Eles escolheram o Pantanal para uma prática denominada mindfulness, que tem por objetivo atingir a atenção plena consciente através da meditação e, como resultado, ter menos estresse e mais qualidade de vida.

Para o diretor-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Bruno Wendling, o turismo esotérico é um nicho de mercado. “Já existem no Brasil destinos que trabalham o turismo esotérico, como o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (GO), São Thomé das Letras (MG), e também muitos outros no exterior. Mato Grosso do Sul tem um potencial enorme para competir com destinos já consolidados no turismo esotérico, pois ainda temos o diferencial da referência em ecoturismo. É mais uma alternativa de demanda que só vem a acrescentar para o setor turístico”, explica.

A chegada do grupo está prevista para o dia 31 de julho, em Campo Grande. No dia seguinte eles seguem para uma recepção em Miranda, depois se hospedam numa pousada próxima à Estrada Parque Pantanal, região de Corumbá. De lá seguem para duas pousadas na Serra do Amolar, às margens do rio Paraguai, gerenciadas pelo Instituto Homem Pantaneiro (IHP), ainda em Corumbá. A última parada antes do retorno a São Paulo é a Serra da Bodoquena. Além da meditação, estão previstos no roteiro momentos de descanso e contemplação, além da prática de ecoturismo.

Veja Também
Médico condenado por estupros volta ao sistema prisional
Assembleia Constituinte decide assumir poderes do Parlamento da Venezuela
Prefeitura lança programa para regularizar situação de mutuários
Militares rejeitam nova proposta salarial do governo
CCZ abre as postas à população e promove atividades neste sábado
Ação do Distrito Sanitário Leste realiza mais de 400 atendimentos
Cooperativas entregam piscinas revitalizadas neste sábado
Mais de 76% dos eleitores ainda não fizeram cadastro biométrico
Inscrições abertas para seleção de professores temporários
Deprimida, cachorrinha se recupera graças à homeopatia
Square banner notícias UCI
Vídeos
Últimas Notícias  
Diário Digital no Facebook
DothNews
DothShop
Rec banner - Patio central
© Copyright 2014 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
© Copyright 2017 Diário Digital. Todos os Direitos Reservados
 Plataforma Desenvolvimento