Menu
25 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Saúde

Mamografia e ultrassom das mamas: entenda cada exame

Ambos são indicados para o mesmo fim, mas tem suas particularidades

18 Abr2017Da redação14h10

Ultrassom ou mamografia: qual desses exames é o mais indicado na detecção de diferentes doenças mamárias nas mulheres? Ambos são indicados para este fim, mas cada um possui suas particularidades.

Importante saber que os métodos se complementam, ou seja, um auxilia o outro na conclusão de diagnósticos variados, incluindo o do câncer de mama, um dos tumores que mais matam no Brasil. Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), ao longo do ano de 2016 foram mais de 57 mil novos casos no país.

Mamografia -  A mamografia auxilia largamente na detecção precoce do câncer de mama. Este exame consiste em um tipo específico de radiografia, e que localiza possíveis sinais precoces dos tumores de mama, antes até que seja possível palpar as lesões. Ele também é essencial para a fase de tratamento após a verificação da existência da doença.

A radiografia é realizada por um aparelho chamado mamógrafo, que comprime a mama e, através dessa compressão, fornece imagens de altíssima qualidade.

Segundo o INCA, em nova resolução aplicada no país a partir de 2015, as mulheres entre 50 e 69 anos devem fazer uma mamografia de rotina a cada dois anos. Antes disso, os médicos costumam recomendar que a primeira mamografia seja feita entre os 35 e 40 anos, para que seja verificada a condição da mama, servindo de base para as avaliações futuras. Entre os 40 e 50 anos, o médico é quem determina a frequência para o exame.

Ultrassom de mama - O exame ultrassonográfico não substitui a mamografia, mas também é muito importante na detecção de alterações mamárias variadas. Nele, o aparelho de ultrassom trabalha com ondas sonoras de alta frequência, que proporcionam imagens da estrutura interna dos órgãos do corpo, como a mama.

Nódulos, cistos, secreções nos mamilos, espessamento do tecido mamário, entre outras alterações, são visíveis pelo exame. A indicação para mulheres que nunca tiveram nenhum problema mamário é fazer ultrassom uma vez por ano a partir dos 25 anos.

Veja Também

MS tem quatro mortes confirmadas por gripe
Projeto
Cães idosos receberão atendimento em shopping
Rotatória receberá sinalização e semáforos
Projeto de Lei assegura Libras em salas de cinema da Capital
Anvisa proibe uso e venda de lentes de contato coloridas no Brasil
Fazendeiro é multado após desmatar 10 hectares e matas do cerrado
Batalhão de Operações Especiais tem novo comandante
MT convoca aposentados e pensionistas de MS da época da divisão
Corrupção é culpada por drama de paciente na Capital