Menu
26 de abril de 2018 • Ano 7
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Neto
Mega Banner Governo do Estado - Gestão por Competência
Campo Grande

Mais de 750 trabalham no tapa-buracos e limpeza, diz prefeitura

Maior contingente, 403, está trabalhando nas escolas e ceinf, com capina e roçada

12 Jan2017Da redação15h10

O trabalho de tapa-buraco, limpeza de canteiros centrais das avenidas e pátios das escolas, centros de educação infantil e espaços de atendimento da assistência social nos bairros, está mobilizando um “exército” de  aproximadamente 755 trabalhadores, entre pessoal da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos, da   Solurb e de outras empresas contratadas. O maior contingente, 403, está trabalhando nas escolas e ceinf, com capina e roçada, além da substituição de lâmpadas queimadas na parte externa.

De segunda a quarta-feira, o serviço foi feito em 20 escolas e, nesta quinta-feira, foi ampliado, abrangendo seis escolas e seis  centros de educação infantil.  Até o início do ano letivo, em fevereiro,  as equipes chegarão aos quase 200 estabelecimentos da Rede Municipal de Ensino. O mutirão da limpeza já passou por escolas municipais como a Irene Suzakala, no Jardim das Hortências; Ceinf José Carlos Lima (Moreninha IV); CRAS (Centro de Referência da Assistência Social), do Guanandi e  CREAS ( Centro de Referência Especializado de Assistência Social), do Aero Rancho.

A limpeza do canteiro central e espaços públicos das avenidas Duque  de Caxias e Lúdio Coelho mobiliza 152 trabalhadores. Na Lúdio Coelho estão atuando 107 pessoas e, segundo o chefe da Divisão de Limpeza, Moacir Lima, serão pelo menos 30 dias de serviço para limpar os nove quilômetros da avenida, que começa na Duque de Caxias e vai até o anel rodoviário, depois do Jardim Tarumã. A vegetação está alta no canteiro central e toma conta de áreas de lazer, como a praça existente entre a avenida Roseira e a rua das Árvores. Avança também na  pista de caminhada.  Também vai se estender por várias semanas, o trabalho na Duque de Caxias, que  abrangerá desde o início da avenida (perto da Praça Newton Cavalcante) até  a entrada de  Indubrasil.

O tapa-buraco, que hoje tem 19 frentes de serviço, cada equipe tem pelo menos 10 trabalhadores.  Na região do Aero Rancho/Centenário, por exemplo, o serviço terminou na rua Lagoa Dourado e chegou no prolongamento, a Evelina Sterlingard,  principal via de acesso aos bairros Lageado, Parque do Sol e Dom Antônio Barbosa.

Veja Também

Trecho duplicado da Euler de Azevedo recebe iluminação
Sem-terra fecham rua no Centro da Capital
Isenção em concursos a quem prestou serviço eleitoral é aprovada
Aprovada destinação de 30% das multas de trânsito para a saúde
Comissão aprova bloqueio de bens de investigado por improbidade
Programa Povo das Águas atende moradores da região do Taquari
Escola da Capital é a 1ª com energia 100% solar
Festa dos Trabalhadores deve reunir 40 mil pessoas
Réu é condenado a 15 anos de reclusão por morte de advogado
Balanças de farmácia de manipulação reprovadas pelo Inmetro