Menu
19 de setembro de 2019 • Ano 8
Diretor de RedaçãoUlysses Serra Netto
Sistema Penal

Mãe clama por ajuda a filho preso e doente

Interno de 22 anos está na ala de saúde do Instituto Penal de Campo Grande e carece de exames

4 Mai2019Valdelice Bonifácio08h31
(Foto: Amanda de Marchi/Especial para o DD)
  • (Foto: Amanda de Marchi/Especial para o DD)
  • (Foto: Amanda de Marchi/Especial para o DD)
  • (Foto: Amanda de Marchi/Especial para o DD)

A cuidadora de idosos Grace Auxiliadora Gimenes Costa, de 42 anos, vive a aflição de ter filhos em prisões. Contudo, o sofrimento desta mãe aumentou quando soube que um deles estava doente. O presidiário Alexandre Gimenes Costa Serafim Mariano, de 22 anos, está na ala de saúde do Instituto Penal de Campo Grande (IPCG), no Jardim Noroeste, com tuberculose e ainda problemas graves no estômago, segundo a mãe.

“Tudo o que sei é que ele está muito mal. Emagreceu 18 quilos. Ele precisa urgente de endoscopia e biopsia, exames que ainda não fez. Está tomando um monte de remédios e não sei se recebe a alimentação adequada. Fico muito apreensiva por não ter informações precisas do estado dele”, relata a mulher.

Alexandre Gimenes foi condenado a seis anos de prisão, dois quais já cumpriu quatro, por praticar assalto. Ele já tinha conseguido a progressão para o regime semiaberto em 2018. “Porém, não compareceu ao presídio da Gameleira e voltou para o regime fechado”, lembra a mãe. O irmão de Alexandre que também participou do crime já cumpre pena no regime semiaberto.

Desesperada, Grace Auxiliadora alega já ter batido em muitas portas, mas não consegue ajudar o filho doente. Para ela, o rapaz deveria estar em um hospital recebendo tratamento. A mulher conta que no dia 20 de Abril, um sábado, Alexandre foi levado do presídio ao Centro Regional de Saúde (CRS) no Bairro Tiradentes para receber atendimento após uma crise.

“Quando cheguei para a fazer a visita soube que o tinham levado e corri para o CRS. Meu filho estava muito mal. Ele vomitava sangue e estava em crise. Foi horrível”, relembra, citando que o rapaz dizia sentir muitas dores. "Para mim, ele está com uma úlcera muito forte", acredita. Também no CRS do Tiradentes, ela soube pelo médico sobre a tuberculose.

Agepen – Por meio da assessoria de imprensa, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) informou que, em relação à tuberculose, o interno está em área de isolamento no presídio e recebendo tratamento contra a doença. "Todos os protocolos necessários de saúde e segurança estão sendo seguidos.” Já em relação à endoscopia digestiva, a informação é de que o preso está aguardando vaga no SUS.

Também foi divulgado um relato sobre os últimos atendimentos prestados ao detento. “O custodiado Alexandre Gimenes Costa Serafim Mariano passou por atendimento no Módulo de Saúde do Complexo Penitenciário no dia 11 de abril, sendo prescritos pela médica responsável medicamentos para gastrite, dor e febre, fornecidos ao interno.”

Ainda conforme o relato,  “no dia 20 de abril, Alexandre foi encaminhado para atendimento no CRS Tiradentes. Na oportunidade, além de prescrição de medicação, foi solicitada pelo médico a realização de uma Endoscopia Digestiva Alta, cuja vaga para o exame está sendo regulada via SISREG/Sesau/SUS.”

O interno foi novamente encaminhado para atendimento de urgência na UBS 24 horas no dia 22 de abril, porém não foram prescritos novos medicamentos. “O quadro de saúde do custodiado está sendo acompanhado, bem como as informações prestadas à sua família”, diz a Agepen.

Veja Também

Preso foge ao fazer limpeza de área externa do Presídio Estadual de Dourados
Desmatamentos ilegais em Batayporã
Ciclofaixa que vai ligar ciclovia da avenida Afonso Pena ao Sóter está sendo implantada
Aposta de funcionários do PT leva prêmio da Mega-Sena
Capital com temperatura de 38°C
PMA prende e autua construtor por caça e pesca predatórias
Alcides Martins assume PGR e anuncia retorno de membros da Lava Jato
Curso de culinária saudável para crianças será nesta quinta-feira
Polícia Civil apura série de furtos de hidrômetros em Naviraí
Governo poderá cancelar aposentadorias